JURA EM PROSA E VERSO

  RELIGIÕES, IRMANDADES E SISTEMAS FILOSÓFICOS OU POLÍTICOS

SATANISMO

INTRODUÇÃO

Quando se fala em satanismo, logo nos vem à mente homens vestidos de compridas roupas negras com um punhal na mão rodeado por velas pretas, sacrificando alguma vítima. Esta talvez, é a concepção de milhares de pessoas que conhece o termo “satanismo” apenas pela lembrança herdada de filmes de terror ou de alguns livros cujo conteúdo pertence a idade média (no Brasil em anos recentes, entre as igrejas evangélicas, este tipo de satanismo ficou bastante conhecido devido a propaganda do livro de Rebecca Brown, “Ele Veio para Libertar os Cativos”). No entanto o satanismo moderno não tem nada que ver com essa imagem grotesca, é mais um tipo de religião humanista.

É verdade que existem este tipo de ritual que incluem sacrifícios de vítimas humanas (ao contrário de algumas opiniões cépticas no assunto, há bastante evidencias para apoiar estes acontecimentos) , mas são realizados normalmente por pessoas desequilibradas psicologicamente. Entretanto o satanismo mais conhecido hoje em dia foge radicalmente dessa concepção.

A religião satânica moderna é caracterizada pela busca do hedonismo e pela rejeição a toda forma de cristianismo, é uma rebelião ao sistema de governo atual. Que tende a oferecer ao ser humano uma liberdade irrestrita no que tange as normas de comportamento e moral estabelecidas, chocando-se claramente com a filosofia cristã de vida. Devido a mudança de paradigmas em nossa geração o satanismo ganhou bastante campo e está conquistando um grande número de adeptos vindos das mais variadas classes sociais. Os jovens são talvez o grupo mais vulnerável a embrenhar no submundo desta religião. Haja vista as bandas de rock pauleira serem só alguns, dentre os muitos divulgadores do satanismo. Existem quatro significados básicos que são usados para descrever alguns grupos de Satanismo, a saber: Satanismo Religioso, Satanismo gótico, Satanismo filosófico, e outros. Satanismo gótico: A palavra “Satanismo” às vezes é usado como um nome moderno para lendas Cristã introduzidas durante a idade média.

A Igreja ensinou que algumas " Bruxas", principalmente as mulheres, adoravam Satanás. Diziam que elas faziam juramento para entregarem suas vidas ao príncipe das trevas; seqüestravam e matavam bebês; dedicaram suas vidas a prejudicarem outros pelo uso de maldições e magia negra e voavam pelo ar em cabos de vassoura; Este tipo de " Satanismo " não existia então e não existe hoje tão pouco. Um dos casos mais conhecidos que popularizou o satanismo foi o caso das “Bruxas de Salém” em 1692. Porém, um " Pânico " sobre assassinatos Satânicos foi desencadeado em 1980, em grande parte por uma minoria de feministas e cristãos conservadores.

Todavia as convicções deles sobre abusos nos rituais Satânicos evaporaram em grande parte devido à falta completa de evidências de que estes crimes na verdade aconteceram. Satanismo religioso: Alguns destes são adultos que adoram uma deidade pré-cristã,por exemplo "Set", o deus egípcio. Há até uma igreja com esse nome chamada de, “Templo de Set”, esta é uma ramificação da “igreja de Satanás” fundada em 1975. Outros são Ateus ou Agnósticos que não vêem Satanás como uma entidade viva; eles o vêem como um símbolo de poder, vitalidade e prazer. Dabblers satânicos: Estes são adolescentes tipicamente rebeldes que criaram sua própria forma de magia negra. Alguns alegam que é o satanismo religioso junto com outras religiões do neopaganismo que são tipicamente responsáveis pela pichação satânica que é visto ocasionalmente nos lados de edifícios. Alguns “Dabblers” podem sacrificar um gato ou cachorro pequeno em seus rituais; mas isto é bastante raro.

Outros significados

1. Às vezes, o termo "Satanismo" é usado como artigos ou em sermões de ódio religioso.

2. Satanismo pode ser usado ao se referir a um seguidor de uma religião minoritária pequena como Wicca, Vodu, etc.

3. Às vezes se referirá ao seguidor de uma religião mundial principalmente como Budismo, Hinduísmo, etc.

4. Ocasionalmente um assassino com assassinatos em série reivindicará ter estado debaixo da influência de Satanás quando cometeu os crimes.

Porém, investigações geralmente revelam que tais pessoas na verdade sabiam pouco ou nada sobre Satanismo, mas simplesmente estava se defendendo atrás do jargão: "Satanás me fez fazer isto ou aquilo".

Alguns pedófilos que abusam sexualmente de crianças também alegam estar envolvidos com satanismo quando na verdade não estão.

Mui freqüentemente, um escritor ou leigo misturará todos os quatro tipos de Satanismo em um único artigo, sem fazer diferença entre eles.

A IGREJA DE SATANÁS

O maior e o mais tradicional grupo de satanistas dentro do “Satanismo Religioso” é a Igreja de Satanás, a qual muitas pessoas acreditam que foi fundada em Walpurgisnacht, 1966-ABRIL-30, (ano de Satã) por Anton Szandor LaVey (1930-1997) .

As convicções, práticas e rituais da Igreja de Satanás tem muito pouco que ver com o conceito Cristão de Satanás. O conceito predominante na igreja de Satanás é pré-cristão, e derivou da imagem pagã de poder, virilidade, sexualidade e sensualidade. Satanás é visto como uma força da natureza, não uma deidade viva.

O conceito deles a respeito de Satanás não tem nada que ver com Inferno, demônios, tortura sádica, e o mal. Para atrair publicidade, eles clonaram o mesmo ritual católico de missa, sendo chamado inversamente de missa negra, para ridicularizar a Igreja Católica

CONVICÇÕES E PRÁTICAS DA IGREJA DE SATANÁS

Eles não adoram uma deidade viva. · A ênfase principal recai sobre e no poder e autoridade do Satanista individualmente, em lugar de um deus ou deusa. ·

Eles acreditam que não existe nenhum redentor que deu sua vida pela humanidade -que cada pessoa é a própria redentora dela mesma, completamente responsável pela direção de sua própria vida.

O Satanismo alega respeitar e exaltar a vida. Dizem que as crianças e animais são as mais puras expressões dessa força de vida, e como tal é sagrado e precioso.

Há provavelmente menos que 10,000 Satanistas religiosos na América do Norte sem serem incluídos as gangues adolescentes e indivíduos que pratica isoladamente esta forma de religião.

A organização Satânica mais bem conhecida como já dissemos é a Igreja de Satanás. Associado com muitos outros grupos independentes.

O FUNDADOR DA IGREJA DE SATANÁS

Foi levantado muitos rumores sobre a vida de Anton Szandor LaVey (1930-1997) antes dele fundar a Igreja de Satanás: Dizem que ele era um domador de leão, , fotógrafo policial, estudante de criminologia, organista oficial de igreja, etc.

Mas parece que tudo isso ainda é duvidoso. A persistência destes rumores é devido em parte ao extenso talento de publicidade de Anton. Os grupos satanistas religiosos existiram durante os anos de 1950, ambos nos Estados Unidos e no Reino Unido. Mas eles eram pouco conhecidos.

O satanismo moderno estourou na consciência das massas em Walpurgisnacht, 30 de abril de 1966, quando LaVey anunciou a criação da Igreja de Satanás. Publicistas profissionais como Edward Webber, sugeriu que ele " nunca ganharia qualquer dinheiro dissertando pelas noites de sexta feira... seria melhor formar algum tipo de igreja e obter uma escritura do Estado da Califórnia...

Eu contei na ocasião para Anton que a imprensa ia sacudir em cima de tudo isso e que nós adquiriríamos muita notoriedade ".A Formação da Igreja de Satanás aconteceu muito tempo depois em 1966; foi publicado em um artigo de jornal que recorreu a LaVey como o " padre da igreja " do Diabo . É crido amplamente que LaVey tenha sido o conselheiro técnico para o filme “O Bebê de Rose Mary” de 1968. Ele reivindicou ter feito o papel do Diabo naquele filme! LaVey escreveu a “Bíblia Satânica” em 1969 que foi seguido pelo livro “A Bruxa Completa” (1970) que depois mudou para o nome de “A Bruxa Satânica”. “Os Rituais Satânicos”, foram publicados em 1972.. Estes são essencialmente os únicos livros prontamente disponíveis ao público no Satanismo.

Muitas publicações adicionais foram escritas através de outros grupos Satânicos. Porém, elas não estão disponíveis ao público, tendo que recorrer a sites satânicos para poder obtê-los. Anton LaVey morreu em 1997.

DECLARAÇÕES SATANICAS

As nove declarações Satânicas formam o cerne das convicções da Igreja de Satanás.

Eles foram escritos por Anton LaVey.

Em forma abreviada, declaram que Satanás representa: Indulgência, não abstinência ·

Existência vital, não sonhos espirituais vazios.

Bondade merecida não amor desperdiçado · Vingança, ao invés de virar a outra face. ·

O Homem como nenhum outro animal é o mais vicioso de todos.

Satisfação de todos os desejos da carne etc.

 

Satanismo e a Polícia

Uma série de pânicos satânicos varreu a América do Norte nos anos oitenta. Os satanistas foram acusados de seqüestrar, matar e até mesmo comer crianças. Era comum denúncia de assassinatos em rituais satânicos que chegavam a estimativa de 50 mil por ano. Muitos foram convencidos inicialmente que existia um culto satânico em escala mundial que era o responsável por esses crimes horrendos em massa. Alguns oficiais de polícia ficaram alarmados.

Eles dispensaram um esforço enorme em desvendar esses crimes acreditando que eram feitos por satanistas, entretanto todo esse esforço foi mal sucedido por que os crimes nunca aconteceram. Logo apareceram os ditos “peritos” em abuso de ritual satânico, e começaram a dar seminários a assistentes sociais e outros. Nos anos de 1980, Kenneth V. Lanning da Unidade de ciência do comportamento do FBI em Quantico, começou a investigar os relatórios de Abuso de Ritual Satânico e ficou convencido que eles nunca existiram (ou quase assim), em grande parte por causa da falta de evidências de que quaisquer destes crimes tenha ocorrido de fato. Um segundo indicador era que uma conspiração desta magnitude não poderia permanecer em segredo por muito tempo.

Ele documentou suas conclusões em um relatório no Guia de investigação de 1992 tendo como título “Para Alegações de 'Ritual' de Abuso de Crianças”. Em meados dos anos noventa, a maioria das autoridades tinham ficado muito céticos quanto à existência destes crimes envolvendo rituais macabros com crianças.

 

Nunca dê opiniões e conselhos, a menos que seja perguntado.

Nunca conte suas dificuldades aos outros, a menos que esteja certo de que eles querem ouvi-las.

Quando no lar de outrem, mostre-lhe respeito ou nunca vá lá. Se um convidado em seu lar lhe ofende, trate-o cruelmente e sem piedade.

Nunca faça avanços sexuais, a menos que você receba o sinal de acasalamento.

Nunca apanhe o que não lhe pertence, a menos que seja um peso para a outra pessoa e ela implore para ser ajudada.

Reconheça o poder da mágica se você a tem empregado com sucesso para obter os seus desejos.

Se você negar o poder da mágica depois de tê-la evocado com sucesso, perderá tudo o que obteve.

Nunca se queixe de nada de que não necessite para si.

Nunca moleste crianças. Nunca mate animais não-humanos, a menos que seja atacado ou para comer.

Quando caminhando em território aberto, não aborreça ninguém.

Se alguém lhe aborrece, peça-o para parar. Se ele não parar, destrua-o.

1) Estupidez: É o pecado principal do Satanismo. É tão ruim que estupidez não é dolorosa. Ignorância é uma coisa, mas nossa sociedade incentiva a estupidez. A mídia promove uma estupidez cultivada como uma postura que não somente é aceitável como louvável. Os satanistas precisam aprender a ver através das coisas que lhes são faladas e não se fazer de estúpido.

2) Pretensão: Postura vazia pode ser muito irritante e não se aplica às regras principais da Mágica Inferior. Na mesma condição da estupidez pela qual mantém o dinheiro em circulação nestes dias. Cada um é feito para se sentir como uma fardo pesado, quer se igualem as posses ou não.

3) Solipsismo: Pode ser muito perigoso para os satanistas. Projeta suas reações, respostas e sensibilidades em qualquer um que é menos responsável que você. É um engano esperar que as pessoas lhe dêem a mesma consideração, cortesia e respeito que você naturalmente lhe dá. Em vez disto, os satanistas devem se empenhar em aplicar o dito "Faça aos outros o que eles fazem a você". É trabalhoso para muitos de nós e requer constante vigilância para que você não se iluda que todos podem ser como você.

4) Auto-Ilusão: Está nas Nove Declarações Satânicas mas merece ser repetida aqui. Não devemos pagar homenagem a nenhuma das vacas sagradas apresentadas a nós, incluindo as funções que esperamos disputar. O único momento de auto-engano que deveria ser introduzido é quando divertimento, e com atenção. Mas, então, não é auto-engano!

5) Atenção de Massa: Tudo está correto para os desejos de uma pessoa, se isto o beneficia. Mas somente tolos seguem adiante com a massa, deixando uma entidade impessoal comandá-lo. A chave é escolher um mestre sábio em vez de ser escravizado pelos caprichos de muitos.

6) Falta de Perspectiva: Você nunca pode perder a visão de quem e o que você é, e qual ameaça você pode ser, em sua grande existência. Sempre guarde o enorme quadro histórico e social na mente. Esta é uma importante chave tanto para a Baixa Magia quanto para a Alta Magia. Veja os padrões e ajuste as coisas como espera que as peças caiam em cada lugar. Não se abale por causa das repressões da massa - saiba que você está trabalhando inteiramente num outro nível do resto do mundo.

7) Negligência dos Ortodoxos Passados: Cuidado que esta é uma das chaves que promovem lavagem cerebral nas pessoas, fazendo-as não aceitar algo "novo" e "diferente" quando, na realidade, é algo que era antigamente amplamente aceito, apresentado de um novo jeito. Deliramos com a genialidade do "criador" e esquecemos o original. Isto é feito para uma sociedade alienada.

8) Orgulho Destrutivo: O orgulho é necessário a partir de quando você começa a abandonar a sua banheira de bebê. A regra do Satanismo é: se isto trabalha para você, ótimo. Quando parar de trabalhar para você, quando tiver se retratado num canto e o único caminho para fora for dizer, "Sinto muito, eu cometi um engano, desejava que pudéssemos nos ajustar de algum modo", então faça-o.

9) Falta de Postura: Esta é a aplicação física do Fator Equilíbrio. Postura é importante na Baixa Magia e deve ser cultivada. É claro que ninguém pode ganhar dinheiro fora dos padrões clássicos de beleza e forma que, na maior parte do tempo, são então desencorajados por uma sociedade consumista, mas "um olho" para a beleza, para o equilíbrio, é uma ferramenta satânica essencial e deve ser aplicada para a eficiência de Alta Magia. Não é que o que supostamente é prazeroso o é realmente. Postura é uma coisa pessoal, que reflete a própria natureza da pessoa, mas há um prazer universal e harmoniosas configurações que não podem ser negadas.

OS NOVE PECADOS SATÂNICOS SÃO:

· Estupidez,

· pretensão,

· solidão,

· decepção,

· conformidade, ·

falta de perspectiva,

· esquecimento de ortodoxias passadas,

· orgulho e

· falta de estética.

RITUAIS E CERIMÔNIAS

· Nomes usados incluem o de Satanás, Lúcifer, Belial e Leviatã.

Os rituais de magia consistem em três tipos:

1. Magia de sexo (inclui masturbação),

2. Ritual de felicidade, e

3. Ritual de destruição (pode incluir os seguintes atos: espetar alfinetes em uma boneca; desenhar um quadro ou escrever uma descrição da morte da vítima).Os rituais de destruição são melhores executados por um grupo. · Satanistas do sexo masculino usam roupões compridos e pretos, com ou sem um capuz.

Mulheres jovens usam roupa sexualmente sugestiva; as mulheres mais velhas usam só preto. · Muitos Satanistas tradicionais usam diferentes amuletos que levam o símbolo de Baphomet, sendo esta a cabeça de uma cabra dentro de um pentagrama invertido (estrela de cinco pontas com uma ponta para baixo e duas para cima). É rodeado por um círculo. Algumas fontes sugerem que esta é uma marca de comércio registrada da Igreja de Satanás. Isto não é verdade; o símbolo já circulava durante muitas décadas antes da Igreja ser fundada.

· A Bíblia Satânica mostra um símbolo localizado em cima das Nove Declarações satânicas. É um sinal de infinidade (uma figura 8 em seu lado). Uma cruz romana é colocada ao centro da figura com um segundo, pedaço atravessado mais longo. Este não é um símbolo satânico; é um símbolo alquímico antigo.

Quando a Bíblia Satânica foi escrita (1969) uma mulher nua era usualmente usada em um altar, desde que o Satanismo é considerado como uma religião da carne, não do espírito. Ela reclinava em um altar que era em forma trapezoidal, aproximadamente de 1 metro de altura, ali, após a cerimônia, ela praticava orgias com o sacerdote satânico. · Uma vela branca é colocada à direita do altar; simboliza as convicções hipócritas dos satanistas de Magia Branca. Enquanto uma vela preta, é colocada representando os Poderes da Escuridão, à esquerda do altar. Estes poderes são fontes de energia que é atualmente desconhecida e escondida. São orientados a terem velas pretas adicionais para prover iluminação suficiente.

FERRAMENTAS DO RITUAL

Um ritual simples pode incluir uma única vela com mais algumas ferramentas, no entanto rituais mais elaborados podem incluir o seguinte: · Um sino que é tocado nove vezes no princípio e no fim do ritual;

Um cálice, idealmente feito de prata; pode não ser formado de ouro porque isso é um metal que Satanistas associam com o Cristianismo e religiões Neopagãs. · Outras ferramentas do ritual incluem um gongo, espada, elixir (normalmente vinho), falo, e pergaminho.

São colocados juntamente com o cálice e o sino em uma mesa pequena perto do altar.

 

TEOLOGIA SATÂNICA

Pessoas criaram Deuses em muitas formas; escolha um que poderá lhe ser útil.Céu e inferno não existem. · Satanás não é relacionado com o conceito moderno do diabo Cristão.

Os satanistas vêem Satanás como um princípio de vida pré-cristão que representa os aspectos carnais, terrestres, e mundanos de vida. · Satanás não é um ser, uma entidade viva; ele é uma força de natureza. · A vida humana é celebrada e considerada sagrada.

O mais importante feriado Satânico é o aniversário de Satanás (30 de Abril). O de menos importância é: “O dia das Bruxas” (noite de 31 de outubro), mas ambos são igualmente comemorados.

Missas negras (parodia com o ritual Católico Romano) normalmente não é executado por Satanistas regularmente (exceto em ocasiões raras)

 

O Símbolo de Baphomet foi usado pelos Cavaleiros Templários para representar Satã. Representa os Poderes das Trevas combinados com a fertilidade procriadora da cabra. Em sua forma pura, o pentagrama é mostrado circundando a figura de um homem nos cinco pontos da estrela - três pontos em cima e dois em baixo - simbolizando a natureza espiritual do homem.

No Satanismo, o pentagrama também é usado, mas desde que o Satanismo representa os instintos carnais do homem, ou o oposto da sua natureza espiritual, o pentagrama é invertido para acomodar perfeitamente a cabeça da cabra - seus chifres, representando dualidade, impelidos para frente em desafio; os outros três pontos invertidos, ou a trindade negada. As figuras hebraicas em torno do círculo do símbolo, no exterior, que suporta os ensinamentos mágicos da Qbalah, esclarece perfeitamente Leviathan, a serpente do abismo das águas, e indentificado com Satã. Estas figuras correspondem aos cinco pontos da estrela invertida.

 

Nas culturas egípcia, babilônica, assíria e judaica atribuíam-se certas doenças e calamidades naturais à ação dos demônios. Para afastá-los, recorria-se a algum esconjuro ou exorcismo. A cultura ocidental recebeu essas idéias por intermédio da Bíblia e do cristianismo primitivo. No cristianismo, exorcismo é a cerimônia que visa esconjurar os espíritos maus, forçando-os a deixar os corpos possessos ou dominar sua influência sobre pessoas, coisas ou lugares. Quando objetiva a expulsão de demônios, chama-se "solene" e deve fazer-se de acordo com fórmulas consagradas, que incluem aspersão de água benta, imposição das mãos, conjurações, sinais da cruz, recitação de orações, salmos, cânticos etc.

Exorcismos na Bíblia. O Antigo Testamento, embora reconheça a atuação do demônio a partir da tentação e da queda de Adão no paraíso, praticamente não alude a uma ação maléfica direta do diabo sobre os homens. Foi no judaísmo antigo que se atribuíram ao demônio intervenções muito concretas na vida cotidiana. O livro de Tobias (século II a.C.), de influência assíria, narra um exorcismo praticado mediante a oração e com as vísceras de um peixe.

No Novo Testamento, que não apresenta modificações essenciais no que se refere ao exorcismo, o Evangelho de Marcos é o que insiste de maneira mais realista nos exorcismos praticados por Jesus e por seus discípulos. Em certos casos, trata-se de expulsar o demônio do corpo de possessos ou lunáticos; em outros, da cura de enfermidades atribuídas à ação do demônio. Os evangelistas se servem dessas vigorosas ilustrações para demonstrar a vitória de Jesus sobre Satanás e também para mostrar como seu povo se libertou do pecado: "É agora o julgamento deste mundo, agora o príncipe deste mundo será lançado fora;..." (Jo 12:31). Assim, esses milagres seriam também um sinal da instauração do reino de Deus: "Mas, se é pelo Espírito de Deus que eu expulso os demônios, então o Reino de Deus já chegou a vós." (Mt 12:28).

Exorcismos na história da igreja. As curas e os exorcismos foram comuns na igreja primitiva. Com o reconhecimento oficial da igreja sob o imperador Constantino, os exorcismos carismáticos - realizados informalmente por qualquer cristão - deram lugar à institucionalização da função do exorcista. O Rituale romanum reuniu mais tarde diversos ritos de exorcismos para situações variadas. Também as igrejas reformadas estabeleceram tais ritos.

O racionalismo do século XVIII conseguiu explicar muitos mistérios supostamente sobre-humanos, o que também sucedeu, de modo ainda mais intenso, com a descoberta do hipnotismo e da psicologia profunda no século XIX. A Igreja Católica, como também algumas denominações protestantes, admite os exorcismos ordinários, contidos no ritmo do batismo, como símbolo da libertação do pecado e do poder do demônio. Pratica-se o exorcismo ordinário na bênção da água batismal e na sagração dos santos óleos.

Os exorcismo ordinários, que têm por objeto expulsar o demônio do corpo de um possuído, são prática raríssima e só confiada, mediante permissão episcopal, a sacerdotes muito experientes.

Feriados Satânicos

 

O maior de todos os dias santos na religião satânica e a data do próprio nascimento. E uma contradição direta aos dias santos de outras religiões, que defecam um deus particular que tenha sido criado numa forma antropomórfica de sua própria imagem, por esta razão mostrando que seu ego não esta realmente queimado. O satanista sente: "Por que não ser realmente honesto e se você vai criar um deus a sua imagem, por que não crias este deus como si mesmo?" Todo homem e um deus se escolher se reconhecer como um. Então, o satanista celebra seu próprio aniversario como o dia santo mais importante do ano. Depois de tudo, você não esta mais feliz pelo fato de que você nasceu do que sobre o nascimento de uma pessoa que nunca encontrou? Ou do mesmo modo, ao par dos feriados religiosos, por que pagar tributos mais altos pelo aniversario de um presidente ou para uma data histórica do que fazer pelo dia em que fomos trazidos para o maior de todos os mundos? Apesar do fato de que alguns de nos podem não ter sido esperados, ou pelo menos não fossemos particularmente planejados, nos estamos contentes, mesmo se ninguém mais estiver, porque nos estamos aqui! Você deveria dar a si mesmo uma pancadinha no traseiro, comprar a si mesmo o que quer que queira, tratar a si mesmo como um rei (ou deus) que você e, e geralmente celebrar seu aniversario com a maior pompa e cerimônia possível. Depois do próprio aniversario, os dois maiores dias santos são Walpurgisnacht e Halloween (ou All Hallow's Eve). St. Walpurgis - ou Walpurga, ou Walburga, dependendo do momento e da área em que alguém se refere a ela - nasceu em Sussex no final do século sete ou no inicio do oitavo, e foi educada em Winburn. Dorset, onde, depois de tomar o habito, permaneceu por vinte e sete anos. Ela, então, por insistência do seu tio, St. Bonifácio, e seu irmão, St. Wilibald, começou com algumas outras religiosas a construir casas religiosas na Alemanha. Seu primeiro estabelecimento foi em Bischofsheim, na diocese de Mainz, e dois anos depois (754 A. D.) ela se tornou abadessa da ordem beneditina de Heidenheim, dentro dos limites da diocese do seu irmão Wilibald em Eichstadt em Bavaria, onde outro irmão, Winebald, teve na mesma época sido feito o cabeça de um monastério. No falecimento de Winebald em 760 ela o sucedeu em seu lugar, mantendo a superintendência de ambas as casas ate a sua morte em 25 de fevereiro de 779. Seus despojos foram transferidos para Eichstadt, onde ela foi enterrada numa gruta de pedra, de onde saiu uma espécie de óleo betuminoso, mais tarde conhecido como óleo de Walpurgis, considerado como tendo eficácia milagrosa contra doenças. A gruta tornou-se um lugar de peregrinação e uma grande igreja foi construída sobre o local. Ela e comemorada em varias épocas, mas principalmente em primeiro de maio, seu dia tomando o lugar de um primitivo festival pagão. Surpreendentemente o bastante, todo esse discurso incoerente foi achado necessário para desculpar a continuidade do festival pagão mais importante do ano - o grande clímax do equinócio da primavera! A véspera de maio foi memorizada como a noite em que todos os demônios, espectros, "afreets" e "banshees" viriam para fora e festejariam orgias selvagens, simbolizando a fruição do equinócio da primavera. Halloween - All Hallows' Eve ou Dia de Todos os Santos - cai em 31 de outubro ou primeiro de novembro. Originalmente, All Hallows' Eve foi dos grandes festivais de fogo da Bretanha no tempo dos druidas. Na Escócia era associado com o momento em que os espíritos da morte, os demônios, bruxas e feiticeiros eram especialmente ativos e propícios. Paradoxalmente, All Hallows' Eve era também a noite quando pessoas jovens realizavam rituais mágicos para determinar seus futuros esposos. A juventude das vilas conduzia com muita festividade e sensualidade a comemoração, mas as pessoas mais velhas tomavam grande cuidado para salvaguardar seus lares de espíritos demoníacos, bruxas e diabos que tinham excepcional poder nesta noite. Os solstícios e equinócios eram também celebrados como dias santos, assim eles anunciavam solenemente os primeiros dias das estações. A diferença entre um solstício e um equinócio e uma semântica definindo a relação entre o sol, lua, e as estrelas. O solstício se aplica ao verão e inverno; o equinócio refere-se ao outono e primavera; O solstício de verão e em Junho, e o do inverno em dezembro. O equinócio de outono e em setembro, e o da primavera em marco. Ambos os equinócios e solstícios variam um dia ou dois de ano para ano, dependendo do ciclo lunar no tempo, mas normalmente cai em 21 ou 22 de cada mês. Cinco ou seis semanas antes desses dias as fabulosas festas satânicas são celebradas.

TEXTO DE  Luiz Bessa