JURA EM PROSA E VERSO

RELIGIÕES, IRMANDADES, SISTEMAS FILOSÓFICOS, POLÍTICOS OU FORMAS DE GOVERNO

IGREJA EVANGÉLICA DE CONFISSÃO LUTERANA DO BRASIL

História

A Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) com sede em Porto Alegre-RS, tem sua origem na reforma da igreja iniciada por Martinho Lutero no século 16. Na sua descoberta doutrinária, a partir de seus estudos da Bíblia Sagrada, Lutero afirma que o ser humano é salvo por graça e fé e não por obras meritórias.

Essa experiência da graça permite que os luteranos sejam caracterizados por um estilo de vida sem proibições e sem a imposição de regras de comportamento que possam ter como objetivo a obtenção da salvação, já que esta é alcançada por graça, mediante a fé.

O luteranismo chegou ao Brasil em 1824 junto com a imigração alemã e, embora tenha permanecido mais concentrado no Sul e Sudeste do Brasil por mais de um século, hoje há comunidades luteranas espalhadas em todos os estados brasileiros.

A IECLB se preocupa com a realidade brasileira e por diversas vezes emitiu posicionamentos com o objetivo de orientar os membros das comunidades, por exemplo, em sua ação contra a corrupção e a favor da ética na política, bem como quanto ao compromisso das pessoas cristãs diante da situação geral do país. Além disso, não tem se omitido diante de outros assuntos de interesse geral como aborto, clonagem, transgênicos, racismo, pluralismo religioso, relação ministério eclesiástico e homossexualidade, pastoral da família, etc. O conhecimento do conteúdo destes posicionamentos e de outros documentos, como o guia prático de vida comunitária chamado "Nossa fé - Nossa vida", certamente revelará muito do que pensa, do que crê, como se caracteriza e se articula a Igreja.

Desde a sua origem a IECLB tem nas comunidades sua base de sustentação mais importante. A idéia de uma Igreja participativa quer resgatar a importância das comunidades, valorizando a participação dos membros, instituições e setores que formam a Igreja.

A partir de 1998, a IECLB está organizada em 18 Sínodos, visando mais expressivamente ser Igreja que cresce na maturação da fé, na qualidade de serviço e no número de membros.