O JURA EM PROSA E VERSO tem o maior respeito por todas as religiões. A polêmica apresentada nesta página, que foi aqui postada no ano de 2006 (Estamos hoje em Maio de 2013, há sete anos atrás, portanto) foi pesquisada em vários sites na Internet. Parecia serem ADVENTISTAS TRADICIONAIS protestando desde o ano 2000, contra a decisão de trocar a logomarca de três anjos pela atual. É APENAS UMA CURIOSIDADE e não tem qualquer conotação preconceituosa ou de antireligiosidade.

JURA EM PROSA E VERSO

 

 

Possíveis mensagens satânicas no novo logo da IASD

  

 

Há cerca de 3 anos a IASD (Igreja Adventista do Sétimo Dia) passou a usar um novo logotipo. Veja:

 

 

 

 

O que eu vou colocar aqui não foi eu que "criei", eu tirei dos links:

http://www.adventistas.com/setembro2000/logomarcaiasd.htm

http://www.adventistas.com/janeiro2002/logotipo_polemica.htm

 

 

Alguns de seus freqüentadores pediram atenção quanto ao novo símbolo, que continha mensagens satânicas. Mas primeiro vamos ver a versão da igreja (ou dos designers que criaram o logotipo) quanto a sua simbologia. Clique sobre as figuras abaixo para ver as imagens em tamanho original:

 

 

 

 

Agora a versão dos que discordam da simbologia utilizada no novo símbolo. Veja a lista de símbolos satânicos apontados por eles. Veja o símbolo abaixo para tirar suas conclusões.

 

 

 

- O mundo estaria envolto no número 666.

- O mundo também poderia estar envolto em três serpentes.

- O número 666 estaria acima da Lei de Deus, a Bíblia, e acima da cruz de Jesus.

- O mundo estaria em chamas.

- A Bíblia e a cruz também estariam em chamas.

 

 

E a lista não termina por aí. Virando o símbolo para baixo, pode-se ver mais símbolos satânicos. O símbolo invertido representaria um bode, que seria o próprio Satanás. Veja

 

 

 

 

 

Além disso, o símbolo estaria em forma triangular. O triângulo sempre foi usado nas ciências ocultas representando o masculino, o positivo, etc.

 

 

 

 

 

Clique nas imagens para ampliá-las.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

  • Entenda o logotipo da IASD


Pirâmide e Cabeça de Bode em Logotipo da IASD Assustam Artista Gráfico

Quanto mais analiso esta marca, mais percebo quão profissional é este designer que a criou! Sem nenhuma brincadeira, é muito difícil um profissional agregar tantas informações numa marca, como este sujeito conseguiu. Sem dúvida, bastante inspirado pelo arquiteto satânico, Lúcifer.

Veja-se em primeiro lugar a figura geométrica que a marca apresenta. Nem é preciso ser um expert para saber o que ela representa: uma pirâmide, um dos principais símbolos ligados às religiões da Nova Era!

 

O segundo elemento então, dá medo: uma cabeça de bode! Como puderam nos trair desta maneira? Precisamos fazer algo a respeito. Não sei se devemos fazermos folhetos ou impressos, revelando o que há por trás desta marca. Veja a marca com uma pequena alteração apenas para enfatizar o que estamos apresentando:

 

 

Para ficar mais claro, compare o desenho acima com o tal pentagrama invertido (a estrela de cinco pontas de cabeça para baixo) abaixo, símbolo satanista:

 

Não creio que haja inocência. Deus nos perdoe por tamanho pecado!

Mais que uma Logomarca:
A "Logo-Máscara" da IASD

A primeira releitura do logotipo da IASD que fizemos aqui, teve cunho humorístico, mostrando que o símbolo da Organização poderia ser reinterpretado à luz das recentes transformações para pior sofridas pela igreja. Posteriormente, colocações ainda mais sérias feitas por nossos leitores indicaram a presença subliminar de estranhos símbolos pagãos e satânicos, como serpentes, o número 666, símbolo da fertilildade e outros no logotipo oficial.  Uma leitura subliminar mais aprofundada revelou também a inclusão de uma pirâmide e cabeça de bode no logotipo.  

Por essas e outras razões, houve quem pedisse o logotipo dos três anjos de volta  e também quem dissesse que esse tipo de abordagem comprometeria a credibilidade da página.

Um novo estudo iindicou então a clara intenção ecumênica que pode existir por trás do logotipo, que reúne a cruz (característica católica), a Bíblia (símbolo do apego protestante às Escrituras somente) e a chama identificadora do carismatismo espiritualista.

Nas tentativas oficiais de explicação, que incluíram um extenso documento atribuído ao pastor Tércio Sarli, repetiu-se apenas a argumentação de que os ícones apresentados resumem os principais elementos da fé adventista, que se baseia na Bíblia, centralizando-se na cruz e circunda o mundo com a tríplice mensagem (implícita nas três linhas que circundam um globo invisível), através da ação do Espírito Santo, simbolizado pela chama.

Quanto às razões para a adoção da logomarca mundial, o que nossos leitores ouviram de seus pastores foram evasivas, promessas de pesquisa que nunca se realizaram e até explicações absurdas, como revela este e-mail: "O que eu sei é que essa mudança ocorreu, devido aos anjos estarem sendo confundidos com três fantasmas. Por isso, houve a mudança. E diante disso, peço que, por favor, esclareçam: por que vocês querem de volta isso, que pode ser confundido com três fantasmas?"

Pode parecer brincadeira ou invenção nossa, mas não é. E cremos que este irmão, de fato, recebeu essa informação de seu pastor. Como ele, milhares de outros membros da igreja podem estar desinformados quanto a importância da tríplice mensagem angélica para o adventista e especialmente sobre os verdadeiros objetivos da imposição dessa logomarca a todas as congregações adventistas do planeta. 

Essas implicações negativas da adoção da logomarca já foram assunto parcialmente tratado aqui no Adventistas.Com . Esperamos que sejam mais satisfatoriamente explicadas neste novo artigo, fruto de pesquisa e oração. 

Outubro de 1996

O logotipo oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia foi lançado para uso global em outubro de 1996, sendo adotado pela Comissão Executiva da Associação Geral em 07/10/96. O noticiário oficial anunciou que a iniciativa era histórica porque era a primeira vez que a Igreja Mundial decidia identificar-se por uma logomarca após 150 anos de história. 

A gravura estilizada de três anjos que se aproximam com trombetas de uma representação do planeta e outros logotipos adotados isoladamente, como aquele brasileiro das três pombas, nunca teriam sido oficialmente uma logomarca mundial da IASD, segundo informou Gerry Karst, na época assistente do presidente da Associação Geral conferência e diretor da Comissão para Projeto da Imagem Corporativa da Associação Geral (General Conference Corporate Image and Design Committee).

"A adoção dessa logomarca é o começo do estabelecimento de uma respresentação visual consistente nos 206 países em que o Adventismo está representado", afirmou Karst. Até então, segundo ele, a igreja permitia que suas muitas organizações e instituições desenvolvessem e mantivessem logotipos independentes da imagem corporativa usada pela matriz em Silver Springs, Maryland, EUA.

Ainda segundo o noticiário oficial, tão importante quanto o lançamento do logo mundial foi a divulgação do manual gráfico de seus padrões de utilização, que agora disponibilizamos em português para você.  São dezenas de regras quanto ao uso apropriado e impróprio da logomarca.

Bom seria que a IASD tivesse com seu conjunto de crenças distintivas o mesmo cuidado milimétrico que dispensa ao uso de seu logotipo!

Novo começo, nova identidade... Nova igreja?

Observe bem as palavras escolhidas pela Associação Geral e incluídas na introdução do Manual de Padrões de Utilização Global para descrever o que significou a adoção desse logotipo para a Igreja Adventista do Sétimo Dia. 

"De uma certa forma, esse é um novo começo para nós, uma nova iniciativa de comunicação e uma nova identidade visual para a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Temos o prazer de apresentar a você algumas informações sobre o novo logotipo.

"Essa nova identidade para a Igreja Adventista reflete nossa profunda e inabalável crença em Jesus Cristo como o centro de nossa vida e de nossa fé. Nossa oração é de que essa representação gráfica de quem nós somos seja usada por todo o mundo como um símbolo familiar de nossa Igreja e seus valores.

"...Com o uso consistente e continuado, o símbolo pode, por si próprio, tornar-se sinônimo do nome Adventista do Sétimo Dia.

"O símbolo foi desenhado para ser mais do que uma coleção de referências simbólicas. O desenho, como um todo, pretende refletir o espírito e o caráter de sua igreja dinâmica e em crescimento...

Assim, começam a tornar-se mais evidentes os reais objetivos da imposição desse logotipo à Igreja Adventista do Sétimo Dia em todo o mundo. Renegava-se a ênfase doutrinária do passado, centrada na esperança do segundo advento e da santidade do sábado, buscando-se "um novo começo", "uma nova identidade" e até se invocava a ajuda de Deus (!) para que o novo logotipo se tornasse um substituto para o nome "adventista do sétimo dia", modificando-se a imagem que o mundo tinha da igreja.

Logo-Máscara

Embora a Organização pretendesse tornar-se conhecida de forma uniforme e diferenciada pelo novo logotipo, quatro anos depois, de acordo com a revista Adventist Today, o novo símbolo da igreja era novidade para muitos na reunião da Associação Geral em Toronto. Eles o descreviam como uma Bíblia aberta, com uma cruz projetada ao meio, circundada por espirais triplas de DNA. Também havia um murmúrio conservador de que o logotipo distintivo dos três anjos havia sido substituído por esse novo logotipo não-ofensivo.

Essa havia sido a real intenção do projetista gráfico Bryan Gray, da Genesis Design, que foi o responsável direto pela criação do novo logotipo para a Igreja. Depois de graduar-se na Design School, de Pasadena, Califórnia, EUA, e trabalhar como professor de arte na Universidade Adventista de Montemorelos, no México, Bryan Gray dirige hoje o seu próprio negócio em Boise, estado de Idaho, EUA. É o presidente da PositiveID (Identidade Positiva), empresa que criou em 1997 para prestar serviços à Corporação Adventista, uma vez que, como parte do contrato para a criação do logotipo, foram-lhe dados direitos exclusivos de explorar a marca na criação de produtos que utilizem o logotipo da igreja. 

Ele também descreve seu trabalho como "o primeiro logotipo oficial da igreja, uma imagem corporativa global, que se está tornando rapidamente reconhecida mundialmente como um símbolo daquilo que somos e acreditamos". Bryan Gray afirma ainda que criou a o logotipo como um recurso para que o adventista pudesse se identificar positivamente ao mundo. Disso deriva o nome de sua empresa, a PositiveID, que criou produtos como relógios, chaveiros (foto), bottons, bandeiras e até monumentos, contendo o logotipo para, segundo ele, representar a IASD de forma mais consistente e qualitativa.

Ainda sobre esse assunto seria conveniente pesquisar se a empresa 3d Design, que monopoliza a confecção de logotipos e letreiros em metal para fachadas das igrejas adventistas, dispõe de autorização e presta contas a Bryan Gray por esse trabalho. 
Há necessidade também de verificar os critérios de sua escolha para a realização desse trabalho para as milhares de comunidades adventistas de todo o Brasil, interessando especialmente detalhes quanto a possível parentesco, laços de amizade ou acordo comercial não declarado com dirigentes da Obra e também quanto a margem de lucro praticada na prestação de serviço às igrejas.

Mais que uma logomarca, o plano da Associação Geral, confiado a Bryan Gray, visava a criar uma espécie de "logo-máscara" que, sob o pretexto de proporcionar uma identificação "positiva" da igreja, inicialmente, desviasse a atenção do desgastado nome "adventista do sétimo dia"; posteriormente, o substituísse; e finalmente o suplantasse.

Colocado acima do letreiro Igreja Adventista do Sétimo Dia (raramente ao lado), o novo logotipo é sempre um "ruído" que atrapalha a captação da mensagem presente no nome que nos foi dado por Deus, porque retém a atenção do cérebro, que tentará primeiro decodificá-lo para depois prosseguir com a leitura. 

Note ainda que, embora o Manual "proíba" que se omita o nome da igreja ao utilizar-se o símbolo, tanto na foto do chaveiro acima quanto na deste púlpito ao lado, usado na divulgação da empresa 3D Design, o logotipo já está sendo utilizado isoladamente, omitindo a frase "Igreja Adventista do Sétimo Dia".

Plano diabólico

Um plano diabólico, sem dúvida, uma vez que desrespeita as claras orientações divinas quanto ao nosso nome denominacional e sinal distintivo. Confira as citações e previsões de Ellen G. White, dadas pelo Espírito de Profecia, sobre o tema:

Não nos Envergonhamos de Nosso Nome

Somos adventistas do sétimo dia. Envergonhamo-nos, acaso, de nosso nome? Respondemos: "Não, não! Não nos envergonhamos. É o, nome que o Senhor nos deu. Esse nome indica a verdade que deve ser o teste das igrejas." Carta 110, 1902.

Somos adventistas do sétimo dia, e desse nome nunca nos devemos envergonhar. Cumpre-nos, como um povo tomar firme posição ao lado da verdade e da justiça. Assim glorificaremos a Deus. Havemos de ser livrados de perigos, e não enredados nem corrompidos por eles. Para que isto aconteça, precisamos olhar sempre a Jesus, Autor e Consumador de nossa fé. Carta 106, 1903.

Nosso Sinal Distintivo

A bandeira do terceiro anjo tem a inscrição: "Os mandamentos de Deus e a fé de Jesus." Nossas instituições tomaram um nome que salienta o caráter de nossa fé, e dele nunca nos devemos envergonhar. Foi-me mostrado que esse nome significa muito, e ao adotá-lo seguimos o esclarecimento que nos foi dado pelo Céu. ... O sábado é o memorial de Deus, de Sua obra criadora, e é um sinal que deve ser mantido perante o mundo.

Não deve haver nenhuma transigência com os que estão cultuando um repouso idólatra. Não devemos gastar nosso tempo em controvérsia com os que conhecem a verdade, e sobre quem a luz da verdade tem estado a brilhar, quando eles desviam os ouvidos da verdade para se volverem às fábulas. Foi-me dito que os homens empregarão todos os métodos para tornar menos manifesta a diferença entre a fé dos adventistas do sétimo dia e a dos que observam o primeiro dia da semana. Todo o mundo empenhar-se-á nesse conflito, e o tempo é breve. Não é tempo de arriar nossa bandeira.

Foi-me mostrado um grupo sob o nome de adventistas do sétimo dia, que estava aconselhando que a bandeira ou sinal que nos torna um povo distinto não devia ser tão chocantemente defendida; pois pretendiam não ser o melhor método para obter êxito para nossas instituições. Esta bandeira distintiva deve ser levada pelo mundo até ao fim do tempo da graça. Descrevendo o povo remanescente de Deus, diz João: "Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus." Apoc. 14:12. Esta é a lei e o evangelho. O mundo e as igrejas estão-se unindo em harmonia no transgredir a lei de Deus, em arrancar violentamente o memorial de Deus, e no exaltar um dia de repouso que traz a assinatura do homem do pecado. O sábado do Senhor teu Deus, porém, deve ser um sinal para mostrar a diferença entre os obedientes e os desobedientes. Vi alguns estendendo as mãos para remover a bandeira, e obscurecer-lhe a significação. ...

Quando o povo aceita e exalta um falso sábado, e afasta almas da obediência e lealdade para com Deus, chegará ao ponto a que chegou o povo nos dias de Cristo. ... Há de alguém então preferir ocultar sua bandeira, afrouxar sua devoção? Há de o povo a quem Deus tem honrado e abençoado e feito prosperar, recusar-se a dar testemunho em favor do Seu memorial no próprio tempo em que esse testemunho deveria ser dado? Não hão de os mandamentos de Deus ser mais altamente estimados quando os homens lançam desprezo sobre Sua lei? Manuscrito 15, 1896. -- Mensagens Escolhidas, vol. 2, "Um Nome e um Povo Distintos", págs 384-386.

Para representar a fé adventista um logotipo mundial, se adotado, deveria apontar para a obediência à lei de Deus, especialmente quanto ao quarto mandamento, e, com certeza, também para a fé em Jesus. Questionamos, porém, a necessidade disto, uma vez a expressão Adventista do Sétimo Dia jamais poderia estar em segundo plano à luz de tudo o que lemos acima. -- Robson Ramos 

Fontes principais:

  1. http://www.adventistu.baznica.lv/en/about-sda-logo_en.php
  2. http://www.adventist.org.uk/news/news018.htm
  3. http://www.atoday.com/magazine/news/July252000.shtml
  4. http://www.genesis-online.com/logo/
  5. http://www.logo.offc.com/
  6. http://www.logo.offc.com/new811.html
  7. http://www.ac.org.br/logomarca.htm 

 


Você Aceitaria que Sua Igreja Tivesse Este Logotipo...

...com o número 666 estilizado?


...com serpentes envolvendo o mundo?


...alusivo à destruição final do planeta?


...com a cruz sendo queimada?


T

(E se você soubesse que a cruz simboliza também a inicial T do deus pagão Tamuz, de Babilônia?) 


 

...com a Bíblia em chamas?


...com o símbolo da fertilidade, dos cultos pagãos?


 

NÃO!?

E se o logotipo da sua Igreja contivesse tudo isso?


Quem desenhou, aprovou e impôs esse logotipo à nossa igreja? 

Queremos os três anjos de volta!