JURA EM PROSA E VERSO

POESIAS E TROVAS POPULARES

Os Reinados das bananas - Armando Sousa


Guerras das laranjas
Os nossos reinados têm graça. A roda com tantas franjas
Fomos até ao Brasil; batalhas como do Aljubarrota
Mas a mais incrível e mentirosa; foi a batalha das laranjas
Espanhóis não cumpriram; foi a nossa maior derrota

D. Diniz fez um tratado com grande naturalidade
Ser neutral com a Europa; apenas contrato com Inglaterra
Espanhóis pensavam diferente querem uma cidade
Arranjam atrocidades para expulsar Ingleses sem guerra

Depois vem franceses e Espanhóis grande poderio
Portugueses debilitado só dois mil soldado cavaleiros
Soldados a pé a defender Olivença; Guadiana, o rio
30.000 Canalhas passeiam-se como donos verdadeiros

Humilhando a nação de valentes Lusitanos, fé e Crença
Nunca Foi reconhecida a canalhice que fizeram, covardia
Suevos Vikings Celtas Romanos Lusitanos sua presença
Eu a ler um pouco de Historia deixo-vos esta poesia

De Espanha nem bons ventos negócios ou casamentos
Retornar as laranjas com que o General galanteou a rainha
Rainha; prometeu; Olivença voltava aos velhos tempos
Espanhóis nunca voltaram atrás como a verdade; convinha

Sim; as laranjas foram roubadas no Alentejo Portugal
Apesar de tudo Brasil ficou a ganhar nesta grande canalhice
Se queres saber como foi; terás também que ver o mal
Vai ver que terás um ponto a por ou tirar ao que te disse

Por Armando Sousa - Toronto - Ontário - Canadá - 23/2/2012