JURA EM PROSA E VERSO

POESIAS E TROVAS POPULARES


MURMÚRIOS DO TEMPO
(Joaquim Sustelo )

Às vezes há murmúrios pelo tempo...
O vento geme em portas e janelas,
As nuvens dissimulam as estrelas,
O sol fica sem brilho, pardacento;

O céu muda de azul para cinzento,
A chuva traz-nos novas aguarelas;
Mudando a Natureza as suas telas
Talvez ela até faça algum lamento...

Porém o tempo chora e há beleza
No cinza de que veste a Natureza
Embora haja uma bruma no seu rosto;

Serão choros do tempo... de tristeza?
Há tratos que lhe damos com rudeza
Talvez haja no choro algum desgosto...

Joaquim Sustelo