JURA EM PROSA E VERSO

POESIAS E TROVAS POPULARES

MILAGRE DO NORDESTE  (Autor:Olegário Mariano)

 

I

Sob a desolação da terra  comburida

O homem depondo a enxada,

Acurvado de mágoa

Pôe o joelho no chão ,

E mal consegue dizer!

 

II

Deus! com o sol que dás tu me tiras a vida.

Dá-me por piedade um pouco d'água,

Para o meu pobre gado não morrer!

III

E aponta com o braço descarnado a campina,

Onde os trapos daquela imensa ruína,

Mugem com vergonha de viver.

IV

Deus! Meu cavalo ontem morreu de fome e sede.

Enterrei-o envolvido em minha rede.

Era o que tinha de melhor para lhe dar.

 

V

E... Sem poder dizer tudo o mais que sentia,

Os braços alongados à tarde que morria,

O homem prostou-se ao chão e começou a chorar.

E SOBRE ELE... CHOVEU A NOITE TODA, SEM PARAR.