JURA EM PROSA E VERSO

POESIAS E TROVAS POPULARES

A QUEM ATINGI!  (Theca Angel)


À você que não conheço digo... a minha prece
hoje se esvazia na lentidão dos passos que ouso dar.
Não exijo de mim o pedido de perdão...
Não quero sequer, um de meus sonhos renegar!

Nas noites que se sucedem inertes e tristes
refaço na mente, a esteira de tudo o que se foi.
Aberta a estrada que me convida a ir em frente,
não há sequer um vislumbre de para onde vou!

Sou da vida, mera transeunte e se indigente dos sonhos
me tornei, por contingências de ansiados desvarios
Não refaço os passos, fiz o que quis...

Recuso-me a mendigar o afeto que não danificou a sua raiz,
De tudo o que escolhí foi à mim que mais eu atingi...
Com o gume do punhal que eu mesma fiz !