JURA EM PROSA E VERSO

PAIS E FILHOS - RELACIONAMENTO

USO E ABUSO DE DROGAS

(Prevenção, identificação e orientação)

( Prof José Elias Murad)

CONSELHOS QUE PODERÃO AJUDAR OS PAIS:

As regras que daremos a seguir, constituem um guia para orientá-los sobre o que e como fazer quando for necessário administrar medicamentos aos filhos.

1 - Lembre-se de que vitaminas, aspirinas, novalgina, novatropina, elixir paregórico, etc... são também drogas. Não as administre aos filhos sem motivos sérios ou sem a orientação do médico.

2 - Em casa, qualquer medicação deve ser controlada pelos pais. Não estimule seu filho à automedicação e conserve os medicamentos longe do acesso fácil da criança.

3 - Dê você mesmo, a medicação ao seu filho, de modo que ele a tome em sua presença. Nunca deixe frascos de medicamentos no quarto da criança e permaneça sempre dentro da dosagem (quantidade) recomendada. Em caso de dúvida, verifique com o médico.

4 - Não atribua à Babá a função de dar medicamento à criança. No caso de ser impossível evitar isso, escreva claramente as instruções, ou recomendações.

5 - Não ponha muita ênfase no gosto agradável de certos medicamentos. Ensine a criança, desde cedo, a compreender que a medicação é necessária para aliviar um mal-estar, a dor, ou curar certas doenças, e não uma experiência gostosa como comer uma barra de chocolate ou tomar um refresco de framboesa.

6 - O uso diário de drogas comuns - mesmo vitaminas e aspirinas - deve ser evitado. Os medicamentos receitados devem ser ministrados apenas durante o período prescrito pelo médico. A criança deve aprender, desde pequenina, que a decisão sobre o seu uso depende do médico ou dos pais, pelo menos até que ela cresça e seja suficientemente responsável para tomar as suas próprias decisões.

7 - Faça um exame de consciência sobre seu próprio comportamento diante da criança.

Por exemplo:

Você toma muitos remédios e com freqüência?

É você próprio dependente de alguma droga? (Pílula para dormir, tranqüilizantes, etc...?).

Você vive dizendo como se sente melhor após tomar essas drogas?

Quando você fica nervoso ou zangado, deixa que seu filho o veja procurando ansiosamente o seu comprimido de tranqüilizante ou copo de bebida alcoólica?

Se você procede assim, procure mudar sua atitude e o seu comportamento diante desses fatos.

8 - Mostre a seu filho que você é capaz de resistir bem a um certo estado de desconforto ou distúrbio emocional, sem ser necessário recorrer ao uso de drogas a toda hora.

9 - A droga não é substituto do amor, do carinho e da afeição. Esses sentimentos sim, ajudam a criança a suportar dores ou doenças sem o emprego de muita medicação e levam-na também, a entender que o desconforto e o sofrimento eventuais fazem parte de nossa vida diária. Os medicamentos devem ser usados com prescrição médica e apenas na dosagem indicada e no tempo prescrito.