JURA EM PROSA E VERSO

FILHOS E PAIS OU PAIS E FILHOS

TV afeta o sono das crianças

Estudo realizado nos Estados Unidos, com 500 crianças entre 3 e 7 anos, mostra que os pequenos que assistem à TV antes de dormir tendem a ter mais distúrbios de sono do que os demais. A pesquisa foi feita pela Dra. Judith Owens, diretora da Clínica de Desordens do Sono da Brown University e concluiu que elas demoram mais a dormir, têm menos horas de sono e mais pesadelos.

"Muitos pais consideram a televisão um sonífero. Mas a programação, qualquer que seja, estará sempre estimulando a criança, em vez de relaxá-la", alerta o pediatra João Maurício Campos.

"Se o programa for educacional ou suave, não há problema", discorda Ana Olmos, psicanalista infantil e uma das fundadoras da ONG TVer, que discute o papel da televisão. "Não é uma questão de proibição, nem devemos visualizar a TV como se fosse o demônio. Mas os pais devem impor limites."

O pediatra concorda. "A televisão deve ser tratada como as demais atividades da criança, que têm hora para estudar, comer e brincar", pondera.

Na contramão deste aparente consenso, o terapeuta familiar Moisés Groisman considera a questão relativa. "Tudo depende da situação que a criança está vivendo em casa e nos demais ambientes sociais", avalia. "Mas se a criança é colocada diante da TV na hora de dormir, isso demonstra que a qualidade de suas relações não é das melhores, já que as horas passadas em família são a cada dia mais escassas, em função da sobrecarga de trabalho dos pais", adverte Ana Olmos.

A questão levou a Associação Médica dos Estados Unidos a lançar o Guia médico de violência na mídia, com 12 recomendações sobre o uso da televisão. Uma delas aborda a hora de dormir: "Imagens que provocam emoção podem perdurar e atrapalhar o sono", alerta o texto. A preocupação se justifica, quando se sabe que lá as crianças ficam diante da telinha 25 horas por semana _ o mesmo tempo gasto na escola.

Aqui no Brasil, segundo os especialista, a situação não é diferente e o alerta é válido para os responsáveis por crianças, de todas as classes sociais do nosso país.