JURA EM PROSA E VERSO

PAIS E FILHOS - RELACIONAMENTO

José e a Nova Ordem Mundial (Feizi Milani)

20/03/06

E agora, José ?

a ética acabou,

a ganância invadiu,

a justiça agonizou,

a corrupção difundiu,

a fome agudizou,

a esperança implodiu,

a violência explodiu …

e agora ?

E agora, José ?

a crise aumentou,

o comunismo ruiu,

o muro desabou,

o capitalismo faliu,

o apartheid fracassou,

a ditadura sumiu …

e agora ?

E agora, José ?

a inflação voltou,

a recessão sacudiu,

o extermínio escandalizou,

a dívida expandiu,

a AIDS disseminou …

e agora ?

E agora, José ?

a juventude questionou,

o sistema naufragou,

a história acelerou,

o futuro … ???

e agora ?

E agora, José ?

Vai continuar aí parado,

feito um babaca,

esperando … ?

esperando o que, José ?

E se você vencesse o seu próprio pessimismo, ceticismo, materialismo, fanatismo ( e qualquer outro burrismo),

se você parasse de reclamar como um revoltado,

se você passasse a agir como um revolucionário,

se você visse todos os seres humanos como membros da mesma família,

se você compartilhasse o seu pão, tempo, alegria e conhecimento com o próximo,

… não seria o princípio de uma transformação ?

E agora, José ?

Vai continuar aí de braços cruzados,

feito um panaca,

observando … ?

observando pra que, José ?

E se você desse o primeiro passo, mudando a si mesmo,

se você buscasse um sentido maior para a sua vida,

se você pensasse como um cidadão do mundo,

se você amasse com mais amor, toda a humanidade,

se você decidisse ser um agente de transformação social,

se você ajudasse a construir uma nova Ordem Mundial,

… não seria o princípio de uma revolução ?

E agora, você ?

até quando vai continuar aí

alienado, paralisado, revoltado, espantado,

feito um José

impotente

incompetente

incoerente

insuficiente

feito um espectador passivo

vendo o trem da História passar

sem nada fazer

sem participar

sem contribuir

sem compreender

sem cooperar

sem agir

sem ser tudo aquilo que você poderia vir-a-ser …?

Até quando, José ?

É agora, você !

(*) (Autor: Feizi Milani)Ao escrever este poema, busquei homenagear, com uma paráfrase, nosso poeta-maior Carlos Drummond de Andrade. Publicado pela Revista CEPA Cultural, nº 14, dez/91 – jan/92, pag. 16)

Visite: www.feizimilani.com.br