JURA EM PROSA E VERSO

MITOLOGIA

 

 

MITOLOGIA CRISTÃ

 

JESUS CRISTO EXISTIU?

 

 

"Eu pessoalmente acredito que sim, existem evidencias históricas a respeito de um homem especial, que viveu e marcou sua passagem e as escritas antigas afirmam isso, etc.

Porém o que se discute nestas páginas de espiritualidade, até onde existe toda a divindade de Jesus Cristo. Em duas faces: Uma real e outra lendária

 

1ª) O Jesus homem, humano, o revolucionário, o ser evoluído, com um grande conhecimento esotérico, curador, dotado de poderes extra-sensoriais e com uma missão pré-determinada, esse ser naturalmente se encaixa na história da humanidade. Mas humano.

 

2ª) O ser SEMI-DEUS que é FILHO DIRETO de DEUS, concebido pelo Espírito Santo, nascido de uma Virgem, a humana MARIA.

multiplicador de pães e Peixes, que transforma água em vinho, etc... que depois de tudo isso, clama aos céus uma frase incompreensível ao porte de um SER DIVINO, filho direto de DEUS reclamando choroso: "Pai, porque me abandonaste" - Toda essa face eu considero MITOLÓGICA. "

por Beraldo Lopes Figueiredo

 

JESUS HOMEM x CRISTO DEUS

Embora no ocidente a Bíblia seja considerada um livro sagrado, inspirado pela divindade, ela é considerada uma mitologia pelo oriente, assim como o ocidente considera os Deuses, gregos, indianos, nórdicos como mitos, lendas.

 

Dentro dos milagres de Jesus Cristo, encontramos outros personagens considerados salvadores, que nasceram de uma virgem, concebidos pela força do espírito santo e não pelo ato sexual humano, com a concepção natural.

 

É considerada como mitologia cristã o corpo de histórias que explicam ou simbolizam crenças cristãs. Um mito cristão é uma história religiosa que os cristãos consideram ter profunda explicação ou significado simbólico. Para os especialistas em cristianismo, este termo é usado universalmente para se referir a todas as crenças do cristianismo.

mitologia cristã, mesmo sem se referir a assuntos-chave da doutrina cristã, inclui o corpo de lendas que se acumularam sobre os personagens do Novo Testamento e da vida dos santos para enfatizar ou explicar as crenças. Os detalhes lendários da carreira de Pôncio Pilatos são exemplos clássicos de mitologia cristã. Muitos detalhes de hagiografias estão nos padrões de mitografia cristã.

Essas histórias ilustram temas cristãos podendo ou não estar na bíblia. Outras histórias, que foram criadas para ensinar valores ou tradições espirituais cristãs, podem ser incluídas na categoria de mitologia cristã. As histórias de São Jorge e São Valentim eram aceitas como verdadeiras, mas hoje colocam-se como histórias fictícias.

Histórias de mitologia cristã: 
Algumas histórias da mitologia cristã:

  • Histórias dos apócrifos (Jesus dá vida a um pássaro de barro , etc) ;

  • Histórias tradicionais como a de Abgaro de Edessa;

  • Histórias do Santo Graal;

  • Elaborações ou acréscimos às história bíblicas, como contos sobre Salomé, dos Três Reis Magos, e Dimas, o ladrão que se arrependeu, durante a sua crucificação junto com Jesus;

  • Nomes e detalhes biográficos sobre as pessoas sem nome na Bíblia;

  • Tratamentos literários das histórias bíblicas, como Paraíso Perdido, de John Milton;

  • Tratamentos literários da teologia cristã ou escatologia, como A Divina Comédia, de Dante Alighieri;

  • Contos sobre os santos (hagiografia), cuja historicidade é duvidosa, como São Cristóvão e Santa Catarina de Alexandria;

  • Algumas histórias miraculosas de alguns santos no livro A Lenda Dourada de Jacobus de Voragine;

  • As lendas sobre o Rei Artur e outros contos medievais sobre a busca do Santo Graal;

  • Histórias lendárias de igrejas cristãs, contos das Cruzadas e paladinos de Carlos Magno no romance medieval;

  • Histórias sobre pessoas que fazem pacto com satanás, como Fausto;

  • Histórias, contos e passagens não comprováveis cientificamente que se encontram na Bíblia.


RECONHECIDA por alguns CRISTÃOS:

A lenda do Rei Abgaro
Na mitologia Cristã, a história do Rei Abgaro de Edessa que, acometido por uma doença incurável (talvez lepra) e tendo ouvido falar dos famosos poderes milagrosos de Jesus, lhe escreveu uma carta, reconhecendo-lhe a divindade, pedindo-lhe a cura da sua doença e oferecendo-lhe abrigo no seu palácio; a tradição indica que Jesus lhe respondeu por escrito indicando que não se poderia deslocar a Edessa, mas prometendo que, depois da sua Ascensão, lhe enviaria um dos seus discípulos para o curar.
Esta lenda foi uma das mais antigas histórias de ícones milagrosos, numa região em que a tradição iconoclástica, ou de adoração de imagens em geral, era fortemente reprovada, mas que esta lenda legitimizava por a ligar diretamente a Jesus.

 

Seres da mitologia cristã:
Entre os diversos seres mitológicos do cristianismo cita-se: jesus, deus, espirito santo, os 3 principais, anjos, anjo-com-espada-de-fogo, anjo da morte, arcanjos, querubins, serafins, anciães celestiais, santos, pomba celestial, animais celestiais, demônios, espíritos de demônios, vermes infernais, bestas demoníacas, dragões, feras de sete cabeças,unicórnios, homens gigantes, homem com vinte e quatro dedos, beemotes, jumento-falante, serpente-falante, serpente-bípede, árvore da imortalidade, árvore da sabedoria, entre outros.

 

(OBS: Logicamente que o esoterismo entende como um simbologia oculta na literalidade das palavras. A KABALLAH propõe segredos ocultos nas palavras e frases, do original em hebraico)
 

 

UMA HISTÓRIA QUE SE REPETE ATRAVÉS DOS SÉCULOS:

Hórus

(3000 a.C)

Nasceu  da virgem Isis-Meri.

O seu nascimento foi acompanhado por uma estrela a este que por sua vez foi seguida por três reis em busca do Salvador recém-nascido aos 12 anos era uma criança prodígio e aos 30 foi batizado por uma figura conhecida por Anup e assim começou o seu reinado. Hórus tinha doze discípulos e viajou com eles. fez milagres tais como curar os enfermos de andar sobre a água. Hórus também era conhecido por vários nomes tais como a verdade, a Luz, o filho que o adorado de deus. bom pastor cordeiro de deus, entre muitos outros. depois de traído por Tifão do, Hórus foi crucificado, enterrado e ressuscitou 3 dias depois.

 

Estes atributos de Hórus, originais ou não, parecem influenciar varias culturas mundiais e muitas outros deuses encontrados com a mesma estrutura mitológica.

 

Atys

(Grécia – 1200 AC)

Atys, da Phyrigia, nasceu da virgem Nana, crucificado, colocado no túmulo, 3 dias depois ressuscitou.

 

Mithra

(Pérsia -1200 AC)

Nasceu de uma virgem, teve 12 discípulos e praticou milagres. Após sua morte foi enterrado e ressuscitou 3 dias depois. Também era referido como “A Verdade”, “A Luz”... Curiosamente, o dia sagrado de adoração a Mithra era um Domingo.

 

Krishna

(Índia – 900 AC)

Nasceu da virgem Devaki com uma estrela no Ocidente a assinalar a sua chegada. Fez milagres em conjunto com seus discípulos, e após a morte ressuscita.

 

Dionísio

(Grécia 500 AC)

Nasce de uma virgem a 25 de Dezembro, foi um peregrino que praticou milagres tais como transformar a água em vinho, e é referido como “Rei dos Reis”, “Filho pródigo de Deus”, “Alpha e Omega”... Após sua morte, ressuscitou.

 

Jesus Cristo

Anunciado por uma estrela a Ocidente, que seria seguida por 3 reis magos para encontrar e adorar o salvador. Tornou-se pregador aos 12 anos, e aos 30 foi Batizado por João Batista e assim começou o seu reinado. Jesus teve 12 discípulos com quem viajou praticando milagres tais como curar pessoas, andar sobre a água, ressuscitar mortos, e também foi conhecido como “Rei dos Reis”, o “Filho  de Deus”, a “Luz do Mundo”, Alpha e Omega”, Cordeiro de Deus”... Depois de traído pelo seu discípulo Judas e vendido por 30 pratas, foi crucificado, colocado num túmulo, três dias depois ressuscitou e ascendeu aos céus.

 

OS ARQUÉTIPOS DA COLETIVIDADE HUMANA:

- ( SEGUNDO JUNG):

Quase todas as religiões no mundo tem um mito maior acerca do nascimento de um mito especial e/ou divina criança, que cresce para ser um líder espiritual, héroi ou ambos.

 

Sabemos que Jesus, não nasceu em 25 de dezembro. Estudiosos defendem como data de seu nascimento um dia entre os meses mais quentes. Esta data, 25 de dezembro, foi escolhida por volta de 273 E.C (Era Comum = AD), pelos pais da Igreja para coincidir com, e absorver, os festivais celebrando o nascimento de deuses pagãos. Segundo Peg Aloi, que escreveu um artigo para a Internet, chamado, "Você chama isto de Natal, nós chamamos isto de Yule", diz o seguinte : "Era comum aos pagãos celebrar o nascimento do Sol.... quando os Doutores da Igreja perceberam que os cristãos, pendiam para este Festival, eles de comum acordo resolveram que a verdadeira natividade, deveria ser solenizada neste dia".

 

Mais da metade da história da natividade ( como é geralmente conhecida) foi escrita por Lucas.

 

Ao menos 40 anos após a morte de Jesus. Do ponto de vista grego, adicionando detalhes que confirmariam a "Divindade" deste para as comunidades pagãs. Aqui estão as maiores coincidências entre a história da natividade de Jesus e as de nossos deuses
 

01- Como Adonis ( grego) , ele nasceu de uma virgem.


02- Como Mithra (persa) e muitos outros, ele nasceu no Solstício de Inverno ou 25 de dezembro. 
Nota 1: 25 de dezembro era com freqüência celebrado em vez do real Solstício, porque 25, era a prova concreta nos céus que os dias de fato, tornavam-se mais longos.


03- Como Krishna ( hindu) e Osiris ( egípcio), seu nascimento foi anunciado por uma estrela especial e por um anjo.


04- Como Osiris, seu nascimento foi seguido por três magos, sábios.


05- Como Adonis, ele nasceu em Belém. 
Nota 2: Belém significa "a casa do pão", portanto "a casa do trigo e do Deus milho". Notem a inclusão do pão sagrado na comunhão cristã. Belém era um bosque dedicado à Adonis ou tamuz, o deus assírio/ babilônico da morte/renascimento, Deus dos grãos e o consorte da Deusa Ishtar. Os antigos adoravam Tamuz ( Ezequiel 8,14).


06- Como Mithra, seu renascimento foi testemunhado por pastores e magos. 
Nota 3: As religiões, ditas da Terra, eram religiões dos povos rurais, do campo, e , esta é que é a origem da palavra pagã, que vem de pagien, do latim paganus, do francês, paysan, e significa, ..."que não está no limite das cidades".


07- Como Krishna , foi perseguido por um rei que tentou matar todos os recém - nascidos homens.


08- Como Dionísio ( grego) e muitos outros heróis pagãos, ele foi forçado a fugir e se esconder nos seus primeiros anos de vida. 
Jesus era também chamado de Adonai, que é apenas a forma semítica do nome grego Adonis. O título Cristo, usado por ele é uma variação para se referir a Attis, Adonis, Tamuz e Osiris.

 

Todos estes Deuses tiveram uma morte sacrificial e foram conhecidos como "Deuses Salvadores". Os Festivais romanos do Solstício de Inverno, Saturnália, incorporam os nascimentos de Attis, Osiris e o Baal sírio. Estes deuses como muito outros, incluindo Jesus, eram designados como "Criança Divina", o "Filho do Homem", "Luz do Mundo ", "Sol da Retidão" e "Salvador".

 

Os povos nórdicos celebram o nascimento de seu "Deus salvador", Frey no Solstício de Inverno, e chamavam a véspera de Natal de "Monarect"a noite da Mãe. Para os celtas, o Deus do crescente luz/ano, nascia no Solstício de Inverno. Muito do restante da história de Jesus, eram incidentes que copiaram os maiores eventos ou símbolos nas vidas de deuses pagãos. Isto levaria muito tempo para cobrir toda esta história.

Mas ainda , sob a luz do Novo Testamento, especialmente no Evangelho de João, e prática cristã, Jesus é essencialmente o "Deus Avatar" ( Santo Mensageiro) da nova luz. Não existe um grande abismo na idéia do nascimento do Sol/Filho das Deusas, trazendo esperança e a promessa de um ano melhor para o desenvolvimento físico e espiritual do mundo e o nascimento de um 'reino de Deus' também para este mundo.

 

A palavra Christmas (Natal) , apenas significa o "o povo do Cristo" e também missa do Cristo. Os pagãos têm deuses Cristos e a partilha do vinho abençoado é basicamente a mesma coisa da comunhão na missa cristã. Na versão pagã da 'missa do Cristo' no Yuletide, eles celebram a 'vinda da nova luz e esperança no mundo'. A grande diferença é que os pagãos celebram isto todos os anos, e para os cristãos , isto aconteceu apenas uma vez. Um aspecto na vida de Jesus que merece ser vista é a importância da figura de Maria. Maria é aversão cristã do nome "Mari"- conhecido através do mundo ocidental como a Deusa da Lua e do Mar. Símbolos da Virgem Maria. Três Marias testemunharam e assistiram a morte de Jesus e a sua ressurreição. As 3 presenças nesta história seriam derivadas da imagem tripla da Deusa. As 3 faces como ela é normalmente adorada. A Virgem, a Mãe e a Anciã.

 

Autor:

Textos retirados de "Tradição Kairosean - The Templo of the Lady - Canadá", "Yule / Winter Solstice - Pashta MaryMoon Starhawk - A dança cósmica das feiticeiras", "Mistérios celtas - John Sharkey", "You call it Christmas, we call it Yule - Peg Aloi", "Lady Hedhog - Yuletide - Winter Solstice". Texto desenvolvido por Elvira Santiago.

 

INÚMEROS SALVADORES DO MUNDO:

 

"A HUMANIDADE através do séculos, sempre criou heróis lendários, dotados de poderes, divindades, coragem. Esses tenazes paladinos, justiceiros, sempre sacrificaram sua pessoal em prol dos seres humanos e por eles deram a vida.

 

Jung fala dos arquétipos humanos, criado pelo imaginário coletivo, um amuleto psicológico, que serve como proteção das aflições coletivas,contra a realidade fria e nua, que se segue sem apresentar de fato os supostos milagres.

Já encontrei escrito por aí: "Os homens tem sede de milagres" - Milagre é tudo aquilo que não podemos explicar a luz da ciência."

[por Beraldo]

 

Existiram inúmeros salvadores, dependendo dos períodos, em todo o mundo preencheram, esse espaço temporal com as mesmas características: 

Chrishna  ou Khrisna do Hindus (Índia) 
Budha Sakia da Índia. 
Salivahana das Bermudas. 
Zulis, ou Zhule, também Osíris e Hórus, do Egito. 
Odin dos escandinavos 
Crite da Caldéia 
Zoroater  (Zoroastro) e Mitra da Pérsia 
Baal e tenso ", o Unigênito de Deus", da Fenícia. 
Indra do Tibete. 
Bali de Afeghanistan 
Jao do Nepal 
Wittoba do Bilingonese 
Thammuz da Síria 
Átis de Frígia 
Xamolxis da Trácia 
Zoar dos bonzos 
Adad da Assíria 
Deva Tat e Sammoncadam de Sião 
Alcides de Tebas 
Mikado da Sintoos 
Beddru do Japão 
Hesus ou Eros, e Bremrillah, dos druidas 
Thor, filho de Odin, dos gauleses 
Cadmus da Grécia 
Hil e feta do Mandaites 
Genaut e Quexalcote do México 
Ischy da ilha de Formosa 
Dinine professor de Platão 
Santo de Xaca 
Fohi andTien da China 
Adônis, filho da virgem Io da Grécia 
Ixion e Quirino de Roma 
Prometheus do Cáucaso 
Jesus de Belém (Jesus de Nazaré)

 

 

Fontes:

Zeitgeist - Documentário

Wikipédia

Bíblia

http://www.agarta.com.br/temas_fundadores_02.html

http://espinhodepequi.blogspot.com/2009/02/jesus-x-horus.html

http://br.dir.groups.yahoo.com/group/hermetismo/message/3377

http://revistagalileu.globo.com/Revista/Galileu/0,,EDG81245-8489-199-1,00-E+TUDO+VERDADE.html