JURA EM PROSA E VERSO

HISTÓRIAS DAS CIDADES BRASILEIRAS

 

HISTÓRIA DA CIDADE DE UBERLÂNDIA-MG

Uberlândia é um município da microrregião de Uberlândia, na mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, no estado de Minas Gerais, na Região Sudeste do Brasil. Localiza-se a oeste da capital do estado, distando, desta, cerca de 537 quilômetros.

Sua população, segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), era de 669 672 habitantes em 2016, sendo o município mais populoso da região do Triângulo Mineiro e o segundo mais populoso de Minas Gerais, depois da capital, Belo Horizonte. É, também, o município mais populoso do interior de Minas e o quarto município mais populoso do interior do Brasil, além de ser o 12º mais populoso do país, exceto as capitais. Ocupa uma área de 4,1 mil quilômetros quadrados, sendo que 135,3 quilômetros quadrados estão em perímetro urbano. A cidade de Uberlândia é mais populosa que nove capitais estaduais brasileiras, entre elas Vitória (ES), Aracaju (SE), Florianópolis (SC) e Cuiabá (MT).

A sede tem uma temperatura média anual de 22,3 graus centígrados. Na vegetação do município, predomina o cerrado. Em relação à frota automobilística, em 2013 foram contabilizados 390 979 veículosCom uma taxa de urbanização da ordem de 97,56 por cento, o município contava, em 2008, com 198 estabelecimentos de saúde. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), segundo dados de 2010, é de 0,789 considerado "alto" pela Organização das Nações Unidas, sendo o terceiro município com melhor IDH do estado e o 71° do Brasil, estando, inclusive, acima tanto da média estadual quanto nacional, que foram calculadas no mesmo ano como de 0,731 e 0,699, respectivamente.

A cidade de Uberlândia foi emancipada de Uberaba no final da década de 1880. Sua denominação atual foi introduzida pela Lei Estadual 1 128, de 19 de outubro de 1929. É também a principal e maior cidade do Triângulo Mineiro. Conta ainda com localização geográfica privilegiada, já que, com a sua malha rodoviária, está ligada aos grandes centros nacionais, como São PauloRio de JaneiroBelo HorizonteGoiânia e Brasília. Os maiores centros econômicos do Brasil contam com Uberlândia como ponto de ligação. O município conta ainda com uma importante tradição cultural, que vai desde o seu artesanato até o teatro, a música e o esporte. Seu principal e mais tradicional clube de futebol é o Uberlândia Esporte Clube, fundado em novembro de 1922. Uberlândia também é destaque no turismo, com seus diversos atrativos culturais, naturais e arquitetônicos. Alguns dos principais são o Mercado Municipal

, o Parque do Sabiá e o Parque Municipal Victorio Siquierolli. Um dos principais eventos é o carnaval de Uberlândia, que, além de bailes de clubes, conta ainda com a participação de quatro escolas de samba e blocos que realizam um carnaval de rua na cidade. O município possui destaque também no turismo de negócio em escala nacional.

Topônimo

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/6/60/UdiaCentro.jpg/220px-UdiaCentro.jpg

Vista parcial do Centro de Uberlândia.

O primeiro nome que a atual cidade de Uberlândia teve foi São Pedro de Uberabinha, denominação recebida quando elevada a distrito de Uberaba em 21 de maio de 1852. Pela Lei Estadual nº 23, de 14 de março de 1891, passou a denominar-se Uberabinha, mesma data de sua instalação. Pela Lei Estadual nº 1.128, de 19 de outubro de 1929, a cidade passou a chamar-se Uberlândia, denominação que permanece até os tempos atuais. "Uberlândia" é um termo composto por dois termos de origens diferentes: "uber" e "lândia":

·         "Uber" provém do latim ("fértil");"Lândia" provém do alemão land ("terra").

·         História

 

Origens e pioneirismo

O primeiro homem de origem europeia a pisar na região do atual município de Uberlândia, território até então habitado por índios caiapós e bororós, foi o bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva, em 1632. A região, então pertencente à Capitania de São Vicente, passou a pertencer à Capitania de Minas Gerais e São Paulo por Carta Régia de 3 de novembro de 1709. João Pereira da Rocha (1818), após o desbravamento da região pelos bandeirantes, fixou-se pela região, demarcando área próxima à Aldeia de Santana (atual Indianópolis). Ali, ele instalou a sede da sesmaria, que denominou Fazenda São Francisco, dando origem ao município. Demarcou, ainda, a Fazenda Letreiro e a do Salto e deu o nome de Ribeirão São Pedro a um curso d'água encontrado. A vinda de João Pereira atraiu muitas outras famílias, inclusive os Carrejos, que, em 1835, adquiriram parte da Fazenda São Francisco e de outras próximas, formando as sedes nas quais se instalaram aqueles irmãos: Olhos d'Água, Lage, Marimbondo e Tenda (a de Felisberto). Felisberto Alves Carrijo que, em 1964, foi legalmente reconhecido como fundador da cidade, era professor com formação adquirida em colégios de missionários. Instalou em sua casa a primeira escola do município e, aos domingos, rezava o terço. Formou um povoado, sendo este, em seguida, denominado como Nossa Senhora do Carmo em homenagem à capela de mesmo nome, inaugurada em 20 de outubro de 1853. Em 11 de junho de 1857, foram incorporadas, ao patrimônio do povoado, mais doze alqueires doados pela esposa de Luís Alves Pereira, Custódia Fernandes dos Santos e outros cidadãos. Essa área já era habitada por escravos e deu origem ao Bairro Patrimônio, na zona sul, pela Lei Provincial nº 831. Exatamente um mês mais tarde, foi criada a Freguesia de São Pedro de Uberabinha. Em 1861, a Capela de Nossa Senhora do Carmo foi ampliada, tornando-se a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo de São Pedro de Uberabinha, que viria a ser demolida em 1943.[24]

Formação administrativa e política]

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/f/ff/Vista_parcial_de_Uberlandia_MG.JPG/220px-Vista_parcial_de_Uberlandia_MG.JPG

Vista parcial da cidade de Uberlândia, no Sudeste do Brasil.

Através do Decreto nº 51, de 7 de junho de 1888, as freguesias de Santa Maria e São Pedro de Uberabinha foram elevadas à categoria de vila. Dois meses mais tarde, em 31 de agosto daquele ano, foi criado o município de São Pedro de Uberabinha, atual Uberlândia, emancipando-se de Uberaba, pela Lei Provincial nº 4.643. Ao longo dos anos, houve várias alterações na subdivisão distrital. Nos quadros de apuração do recenseamento geral de 1911, o município era constituído dos distritos de Uberabinha (sede) e Santa Maria. Pela Lei Estadual nº 843, de 7 de setembro de 1923, criou-se o distrito de Martinópolis com terras desmembradas do distrito sede. Pelo Decreto-lei Estadual nº 1.058, de 31 de dezembro de 1943, foram criados distritos de Tapuirama e Cruzeiro dos Peixotos. Sob o mesmo decreto-lei estadual o distrito de Santa Maria passou a denominar-se Miraporanga e Martinópolis a chamar-se Martinésia.

Em 14 de março de 1891, foi instalada a Vila de São Pedro de Uberabinha, além de ocorrer a posse do 1º Conselho da Intendência Municipal. A criação da Comarca de São Pedro de Uberabinha ocorreu pela Lei Onze, de 13 de novembro daquele ano. Em 21 de dezembro, instalou-se o Foro Civil do Termo Judiciário de Uberabinha, Comarca de Araguari. Em 7 de março de 1892, aconteceu a posse da primeira Câmara Municipal de São Pedro de Uberabinha, sendo agente executivo Augusto César Ferreira e Souza. Em 22 de março, ocorreu a primeira sessão do júri, sendo presidente do tribunal Duarte Pimentel de Ulhôa - primeiro juiz de direito da comarca - cargo que exerceu de 1892 até 2 de janeiro de 1928, data de seu falecimento.

Desenvolvimento econômico e social

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/b/bb/Tipografia_%22O_Progresso%22_1908%2C_Uberl%C3%A2ndia_MG.jpg/210px-Tipografia_%22O_Progresso%22_1908%2C_Uberl%C3%A2ndia_MG.jpg

Tipografia O Progresso, 1908.

 

Após a emancipação de Uberlândia, houve um grande crescimento da área urbana da cidade. Em 1897, foi instalada a primeira escola secundária do município: o Colégio Uberabinhense. Em 7 de janeiro daquele mesmo ano teve início a circulação da folha "A Reforma", o primeiro Jornal da cidade, sendo seu fundador e diretor proprietário o professor João Luiz da Silva.[  No início do século XX, a cidade já possuía uma diversificação nos ramos industriais, tais como: fábrica de cerveja, sapataria, fábrica de cigarros, ferreiro, marceneiro, selaria, etc. Além dessas indústrias não muito complexas, cuja produção se caracterizava pela fabricação de utensílios domésticos, materiais para construção civil, ferramentas agrícolas, aparatos para montaria etc., existia a indústria agropastoril, que, apesar de rudimentar, foi regulamentada pelo Código de Posturas. A indústria pastoril movimentava-se em torno da criação do gado bovino para consumo interno e criação de suínos para o consumo e exportação para outros municípios e estados. Nas ruas e avenidas sem pavimentação, trafegavam carroçascharretes e carros de boi, cujo tráfego era regulamentado por legislação. Essa lei regulamentava o emplacamento dos carros, a lotação de passageiros permitida em cada charrete, o valor de cada corrida e prescrevia os cuidados que deveriam ser dispensados no trato com os animais. Além das carroças e charretes, os carros de boi foram um dos mais relevantes e requisitados meios de transporte. Nem com a chegada da Estrada de Ferro Mogiana em Uberabinha, no ano de 1895, esses meios perderam a sua importância, pois o comércio entre essa cidade e os locais por onde não passavam os trilhos de ferro, era realizado o transporte das mercadorias via carros de boi. Para as compras de poucas mercadorias, visitas e em muitas outras atividades, o cavalo era utilizado como meio de transporte. Até o ano de 1908, as atividades sociais da população se baseavam nas comemorações religiosas e também dos sacramentos, como ir à missa aos domingos, participar dos batizadoscasamentos, organizar e frequentar as quermesses, que ajudavam a botar os fiéis em dia com os seus deveres religiosos e para estreitar o convívio. Também ocorriam apresentações de bandas de músicas aos domingos eram também. Além dessas atividades, parte da população se divertia também realizando e participando de concursos de beleza. Existiam também casas de jogos, que eram chamadas de casas de tavolagem, também considerados espaços de interação.

História recente

Com o desenvolvimento demográfico da cidade, houve necessidade de investir na infraestrutura municipal e na área da cultura. Ao longo de todo o século XX, foram criados cerca de dez cinemas em Uberlândia. Ainda foram inauguradas diversas casas de diversão, os teatros e a Casa da Cultura, que é uma instituição que abriga acervos culturais do município, inaugurada em 2008

. Sua sede está situada em um prédio que foi construído entre 1922 e 1924 com a meta de se tornar residência de Eduardo Marquez, intendente municipal entre 1923 a 1926.

Com o crescimento de Uberlândia e cidades próximas, foi criada a Microrregião de Uberlândia, reunindo além do município, outras dez cidades. São elas: AraguariAraporãCanápolisCascalho RicoCentralinaIndianópolisMonte Alegre de MinasPrata e Tupaciguara. Em 2010 sua população foi estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em cerca de 1.003.762 habitantes em uma área total de 18 790 km². Seu Índice de desenvolvimento humano (IDH) médio era de 0,821 e o PIB per capita médio de R$ 20.671,09 em 2003. Localiza-se na mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.

Geografia

A área do município é de 4.115,82 km², representando 0,7017 % do estado, 0,4452 % da Região Sudeste e 0,0484 % de todo o território brasileiro. Desse total 135,3492 km² estão em perímetro urbano.

Relevo e hidrografia

Uberlândia tem a altitude média de 887 m. O ponto culminante do município está localizado na cabeceira do Córrego Cachoeirinha, que mede 930 m. A altitude mínima se encontra na foz do Rio Uberabinha, com 622 m. A sede municipal se encontra em altitude de 863,18 m. O município de Uberlândia está situado no domínio dos Planaltos e Chapadas da Bacia Sedimentar do Paraná, estando inserido na sub-unidade do Planalto Meridional da Bacia do Paraná. Possui relevo típico de chapada (suavemente ondulado sobre formações sedimentares, apresentando vales espaçados e raros). Nesse conjunto a vegetação característica é o cerrado e suas variáveis. Os solos são ácidos e pouco férteis. Cerca de 70% do território uberlandende é de terras onduladas e nos 30% restantes o terreno é planificado.

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/7e/Araguari.JPG/210px-Araguari.JPG

Rio Araguari visto da BR-050.

Uberlândia está localizada junto à bacia do rio Paranaíba, tendo em seu território várias sub-bacias de pequenos e médios córregos com papéis importantes em sua configuração,[31] e sendo drenado pelas bacia hidrográfica do Rio Tejuco (o segundo maior afluente do rio Paranaíba) e tem sua bacia a sul e sudoeste do município, que possui como principais afluentes os Ribeirões Babilônia, Douradinho e Estiva, e o Rio Cabaçal, todos estes na zona rural e Rio Araguari. A bacia do Araguari abrange a porção leste do município. Seu principal afluente, na área do município, é o rio Uberabinha, que passa dentro do perímetro urbano. Há exploração do potencial hidrelétrico desse rio, que vem sendo explorado através das usinas hidroelétricas de Nova Ponte, de Miranda e Amador Aguiar I e II. O Rio Uberabinha, integrante da bacia do Rio Araguari, possui grande relevância para a cidade, constituindo-se em conjunto com seus afluentes, no manancial usado para o abastecimento de água para a população. Os principais afluentes do Araguari estão na zona rural, que são os Ribeirões Beija-Flor, Rio das Pedras e o Ribeirão Bom Jardim, outro importante manancial para o abastecimento do município. Na zona urbana o Rio Uberabinha tem afluentes menores, como os córregos Cajubá, Tabocas, São Pedro (totalmente canalizados), Vinhedo, Lagoinha, Liso, do Salto, Guaribas, Bons Olhos, do Óleo, Cavalo, dentre outros.

Clima

clima de Uberlândia é caracterizado como tropical de altitude (segundo a UFU), com diminuição de chuvas no inverno e temperatura média anual de 21,5 °C, tendo invernos secos e amenos e verões chuvosos com temperaturas altas. O mês mais quente, fevereiro, tem temperatura média de 23,2 °C e o mês mais frio, junho, de 18,3 °C. Outono e primavera são estações de transição. A precipitação média anual é de 1 479 milímetros (mm), sendo agosto o mês mais seco, quando ocorrem apenas 9 mm. Em dezembro, o mês mais chuvoso, a média fica em 287 mm. Na época seca é comum o município registrar índices de umidade relativa do ar críticos, algumas vezes abaixo de 20%, sendo que abaixo de 30% já é considerado estado de atenção. A temperatura mais baixa já registrada em Uberlândia foi de 0,2 °C, em 10 de julho de 1994. A máxima registrada foi de 37,5 °C, em outubro do ano de 1998. Nesse mesmo período, o maior índice pluviométrico em menos de 24 horas já observado foi de 158 mm registrados em dezembro de 1986. Outros grandes volumes de precipitação registrados foram de 147 mm em janeiro de 2002 e 114 mm em novembro de 1999. Tempestades de granizo também não são comuns na cidade, mas algumas das mais recentes ocorreram em 31 de dezembro de 2011 e 29 de maio de 2013.

Dados climatológicos para Uberlândia

Mês

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Ano

Temperatura máxima média (°C)

28,4

28,5

27,8

27,4

26,1

25,4

26,2

28

29,1

28,9

28,1

27,9

27,7

Temperatura média (°C)

23,1

23,2

22,5

21,3

19,5

18,3

18,8

20,7

22,4

22,9

22,8

22,6

21,5

Temperatura mínima média (°C)

17,9

17,9

17,3

15,2

12,9

11,2

11,4

13,4

15,7

17

17,6

17,4

15,4

Chuva (mm)

272

201

191

80

28

13

11

9

48

146

193

287

1 479

Umidade relativa (%)

72

78

71

69

72

68

63

61

57

68

75

79

69

Fonte: Climate Data (médias de temperatura e chuva)[34] e Weatherbase (umidade relativa).[39]

Ecologia e meio ambiente

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/5/57/Uberl%C3%A2ndia-MG_002-_49.jpg/210px-Uberl%C3%A2ndia-MG_002-_49.jpg

Vegetação de cerrado nas proximidades da cidade.

A vegetação predominante do município é o cerrado e suas variáveis como veredas, campos limpos, campos sujos ou cerradinhos, cerradões, matas de várzea, matas de galeria ou ciliares e matas mesofíticas. Apenas na parte oeste do município, em locais onde a altitude varia de 700 a 850 m, os solos são mais rasos com baixa fertilidade e a vegetação predominante é a mata subcaducifólia. A cidade conta com onze áreas protegidas pela legislação ambiental, as chamadas Unidades de Conservação que contam com a presença de mata ciliar às margens dos cursos d’água (rios, ribeirões, córregos, etc), que protegem suas águas contra o assoreamento e suas vertentes contra erosão, colaborando para preservação da fauna e da flora do Cerrado. Também com o objetivo de preservar o meio ambiente, a prefeitura organiza anualmente, em junho, desde 2007, a Semana do Meio Ambiente, que conta com a participação média de aproximadamente 1.500 pessoas. São realizadas palestras, oficinas e visitas monitoradas. Segundo estudos realizados, Uberlândia está localizada no país de maior biodiversidade do planeta.

Demografia

Crescimento populacional de
Uberlândia[42]

Ano

População

1970

126 112

1980

240 967

1991

367 061

2000

501 214

2010

600 285

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/d/df/Udinight.jpg/220px-Udinight.jpg

Centro de Uberlândia, visto do Uberlândia Shopping, na zona sul.

Em 2012 a população do município foi estimada em 619 536 habitantes, sendo o segundo mais populoso do estado e o 30º do país, apresentando uma densidade populacional de 150,52 habitantes por km². Segundo o censo de 2010, 48,83% da população eram homens (294.914 habitantes), 51,17% (309 099 habitantes) mulheres, 97,23% (587 266 habitantes) vivia na zona urbana e 2,77% (16 747 habitantes) na zona rural. O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de Uberlândia é considerado elevado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Seu valor é de 0,789, sendo o terceiro maior de todo estado de Minas Gerais (em 853), o 41° de toda a Região Sudeste do Brasil (em 1666 municípios) e o 123° de todo o Brasil (entre 5.507 municípios). No ano de 2010, considerando apenas a educação, o valor do índice é de 0,716, enquanto o do Brasil é 0,849. O índice de longevidade é de 0,885 (o brasileiro é 0,787) e o de renda é de 0,776 (o do Brasil é 0,723). A cidade possui todos os indicadores elevados e acima da média nacional segundo o PNUD. A renda per capita é de 22 926,50 reais. Seu Índice de Gini é de 0,39, sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.[  A incidência da pobreza, medida pelo IBGE, é de 0,41%; o limite inferior da incidência de pobreza é de 6,00%, o superior é de 6,00% e a incidência da pobreza subjetiva é de 9,79%. No ano de 2010, a população uberlandense era composta por 337.042 brancos (55,801%); 50.271 pretos (8,323%); 208.945 pardos (34,593%); 6.796 amarelos (1,125%); 926 indígenas (0,153%); além dos 33 sem declaração (0,005%).

Religião

Tal como a variedade cultural em Uberlândia, são diversas as manifestações religiosas presentes na cidade. Embora tenha se desenvolvido sobre uma matriz social eminentemente católica é possível encontrar atualmente na cidade dezenas de denominações protestantes diferentes. Além disso o crescimento dos sem-religião também vem sido notado, chegando a quase 9% da população.

A cidade de Uberlândia está localizada no país mais católico do mundo em números absolutos. A Igreja Católica teve seu estatuto jurídico reconhecido pelo governo federal em outubro de 2009, ainda que o Brasil seja atualmente um estado oficialmente laico. A cidade possui os mais diversos credos protestantes ou reformados, como por exemploAssembleia de Deus. De acordo com dados do censo de 2000, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a população de Uberlândia é composta por: Católicos (64,94%), evangélicos (16,78%), pessoas sem religião (8,70%), espíritas (6,86%) e 2,72% estão divididas entre outras religiões.

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/78/UdiNoite2.jpg/328px-UdiNoite2.jpg

Vista do centro e de outras regiões de Uberlândia.

Política

Administração

 

De acordo com a Constituição de 1988, Uberlândia está localizada em uma república federativa presidencialista.

Foi inspirada no modelo estadunidense, no entanto, o sistema legal brasileiro segue a tradição romano-germânica do Direito positivo.[  A administração municipal se dá pelo poder executivo e pelo poder legislativo. Antes de 1930 os municípios eram dirigidos pelos presidentes das câmaras municipais, também chamados de agentes executivos ou intendentes. Somente após a Revolução de 1930 é que foram separados os poderes municipais em executivo e legislativo.] O primeiro intendente do município foi Antônio Alves dos Santos e o primeiro líder do poder executivo e prefeito do município foi Lúcio Libânio. Em vinte e nove mandatos, 25 prefeitos passaram pela prefeitura de Uberlândia, além dos dez agentes executivos. Em 2012 o prefeito eleito nas eleições municipais no Brasil foi Gilmar Machado, do Partido dos Trabalhadores (PT), sendo eleito com 68.72% dos votos válidos. Apesar de ter 444.792 eleitores, o município não teve segundo turno por Gilmar ter conseguido mais de 50% dos votos no primeiro turno.

Poder legislativo é constituído pela câmara, composta por 21 vereadores eleitos para mandatos de quatro anos (em observância ao disposto no artigo 29 da Constituição) e está composta da seguinte forma: quatro cadeiras do Partido Progressista (PP); três cadeiras do Partido dos Trabalhadores (PT); três cadeiras do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB); duas cadeiras do Partido Democrático Trabalhista (PDT); duas cadeiras do Partido Social Cristão (PSC); uma cadeira do Partido Socialista Brasileiro (PSB); uma do Partido da República (PR); uma do Partido Social Democrata Cristão (PSDC); uma do Partido Social Liberal (PSL); uma do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB); uma do Democratas (DEM); e uma do Partido Popular Socialista (PPS). Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o orçamento participativo (Lei de Diretrizes Orçamentárias). O município de Uberlândia se rege por leis orgânicas. A cidade é ainda a sede de uma Comarca. De acordo com o TRE-MG (Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais), o município possuía em 2006 373 744 eleitores.

Cidades irmãs

Cidades-irmãs é uma iniciativa do Núcleo das Relações Internacionais, que busca a integração entre a cidade e demais municípios nacionais e estrangeiros. A integração entre os municípios é firmada por meio de convênios de cooperação, que têm o objetivo de assegurar a manutenção da paz entre os povos, baseada na fraternidadefelicidadeamizade e respeito recíproco entre as nações. As cidades irmãs de Uberlândia são:

·         Rondonópolis, no Brasil.

·         Heze, na China. https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/3/3f/CentrosulUdi2.jpg/220px-CentrosulUdi2.jpg

Parte da região central e parte da zona sul, vistas do terraço do Uberlândia Shopping.

Subdivisões

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/6/65/Vista_parcial_Santa_Maria_Zona_Sul_Uberlandia_MG.JPG/220px-Vista_parcial_Santa_Maria_Zona_Sul_Uberlandia_MG.JPG

Vista parcial do bairro Santa Maria, na Zona Sul de Uberlândia.

Quando emancipada, Uberlândia constituía-se apenas de dois distritos: São Pedro de Uberabinha (Sede) e Santa Maria (atual Miraporanga), oficializados pela lei provincial 3 643, de 31 de agosto de 1888, que declarou a elevação de Uberlândia à categoria de município. Atualmente está, oficialmente, subdividida em cinco distritos. São eles: Cruzeiro dos PeixotosMartinésiaMiraporanga, a Sede e Tapuirama. A última alteração distrital foi feita a partir do decreto-lei estadual 1 058, de 16 de dezembro de 1943, quando foram criados os distritos de Tapuirama e Cruzeiro dos Peixotos, anexados ao município de Uberlândia.

 

O município também é subdividido em cinco regiões, denominadas pela prefeitura de setores. São elas: Região CentralZona LesteZona OesteZona Norte e Zona Sul. A cidade também se subdivide em cerca de 160 bairros. Entretanto, com o objetivo de reduzir esse grande número, a prefeitura vem organizando, desde a década de 1980, o projeto "Bairros Integrados", que visa à união de diversos bairros da cidade através de um estudo detalhado da atual malha urbana. A meta é reduzir o número de bairros para apenas oitenta.

Economia

produto interno bruto (PIB) de Uberlândia é o 27º maior do Brasil,[6] destacando-se na área de prestação de serviços. Nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2008, o município possuía 14 270 392,490 mil reais no seu Produto Interno Bruto. Desse total, 2 003 554 mil são de impostos sobre produtos líquidos de subsídios. O PIB per capita é de 22 926,50 reais.

 

A agricultura é o setor menos relevante da economia de Uberlândia. De todo o PIB da cidade, 271 271 mil reais é o valor adicionado bruto da agropecuária. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em 2008 o município possuía um rebanho de 205 709 bovinos, 619 464 suínos, 6 169 equinos, 762 caprinos, 78 bufalinos, 319 asinos, 541 muares, 4 633 ovinos, 378 coelhos e 5 798 617 aves, dentre estas 2 480 000 galinhas e 3 318 617 galos, frangos e pintinhos. Em 2008, a cidade produziu 48 900 mil litros de leite de 31 623 vacas. Foram produzidos 50 068 mil dúzias de ovos de galinha e 1 400 quilos de mel de abelha. Na lavoura temporária, são produzidos, principalmente, o milho (140 400 toneladas), a soja (138 330 toneladas) e a cana-de-açúcar (28 500 toneladas).

Setor secundário

indústria, atualmente, é o segundo setor mais relevante para a economia uberlandense. 2 729 956 mil reais do PIB municipal são do valor adicionado bruto da indústria (setor secundário). Uma importante parcela de participação do setor secundário municipal é oriunda do Distrito Industrial Guiomar de Freitas Costa, localizado na zona norte da cidade. Nele, estão as principais indústrias da cidade, inclusive instalações de algumas das maiores empresas do Brasil e ainda multinacionais,[69] como Cargill AgrícolaCasas BahiaCompanhia de Telecomunicações do Brasil Central (CTBC, atual Algar Telecom), MonsantoPetrobrasSadiaSouza Cruz e Coca-Cola. Uberlândia conta também com a AmBev, que tem um centro de distribuição na zona oeste e uma fábrica, planejada para ser a maior do mundo, localizada na zona rural do extremo sudeste da cidade.

Setor terciário

7 479 038 mil reais do PIB municipal são de prestações de serviços (terciário). O setor terciário atualmente é a maior fonte geradora do PIB uberlandense. De acordo com o IBGE, a cidade possuía, no ano de 2008, 21 492 empresas e 339 922 trabalhadores, sendo 183 888 pessoal ocupado total e 156 034 ocupado assalariado. Salários juntamente com outras remunerações somavam 2.358.463 reais e o salário médio mensal de todo município era de 2,9 salários-mínimos. Uberlândia conta com alguns dos maiores shopping centers da região do Triângulo Mineiro, como o Center Shopping (Zona Leste), o Uberlândia Shopping (Zona Sul), o Praça Uberlândia Outlet (Zona Leste), o Pratic Shopping (Centro),[  o Griff Shopping (Zona Sul)[ , o Via Centro Shopping (Centro) e o Shopping Village Altamira (Zona Sul). Assim como no resto do país, o maior período de vendas em Uberlândia é o Natal.

Estrutura urbana

Uberlândia conta com boa infraestrutura. No ano de 2000, a cidade tinha 144 461 domicílios entre apartamentoscasas, e cômodos. Desse total, 93 233 eram imóveis próprios, sendo 69 040 próprios já quitados (47,79%), 24 193 em aquisição (16,75%) e 37 358 alugados (25,86%); 13 507 imóveis foram cedidos, sendo 2 599 por empregador (1,80%) e 10 908 cedidos de outra maneira (7,55%). 363 foram ocupados de outra forma (0,25%).O município conta com água tratada, energia elétricaesgotolimpeza urbanatelefonia fixa e telefonia celular. Em 2000, 97,68% dos domicílios eram atendidos pela rede geral de abastecimento de água; 97,38% das moradias possuíam coleta de lixo  e 96,10% das residências possuíam escoadouro sanitário. No ano de 2009 a ONU reconhece Uberlândia, como a ser a primeira cidade com acessibilidade no Brasil.

Saúde

Segundo o índice de desempenho do Sistema Único de Saúde (IDSUS), em 2010 Uberlândia possuía a nota 5,32, o 4º pior índice no grupo de cidades semelhantes em que foi inserida, além de estar abaixo da média do estado (5,87) e do Brasil (5,46). Em 2005, o município possuía 198 estabelecimentos de saúde, sendo 64 deles privados e 134 públicos entre hospitais, pronto-socorrospostos de saúde e serviços odontológicos. Neles, a cidade possui 944 leitos para internação, sendo 420 privados e 524 privados. Na cidade, existem doze hospitais gerais, sendo dois públicos e dez filantrópicos. Uberlândia conta ainda com 1 261 técnicos de enfermagem, 963 auxiliares de enfermagem, 937 cirurgiões dentistas, 885 clínicos gerais, 498 pediatras, e 2 698 distribuídos em outras categorias, totalizando 7 242 profissionais de saúde. No ano de 2008, foram registrados 8 160 nascidos vivos, sendo que 10,2% nasceram prematuros, 88,2% foram de partos cesarianos e 15,5% foram de mães entre 10 e 19 anos (0,7% entre 10 e 14 anos). A Taxa Bruta de Natalidade é de 13,1. Um dos primeiros hospitais públicos de Uberlândia foi a Santa Casa de Misericórdia. Sua primeira diretoria tomou posse em 1º de janeiro de 1908. A cidade é considerada como referência em saúde para a região do Triângulo MineiroAlto ParanaíbaNoroeste de Minas e Sul Goiano, contando com mais de uma dezena de hospitais, tanto privados como públicos, como o Hospital das Clínicas (SUS/UFU); Unidade de Atendimento Integrado (UAIs) administradas pela prefeitura e Fundação Maçônica, localizadas em oito bairros da cidade; Hospital Santa Marta (cirurgias e atendimento pelo SUS); Hospital do Câncer (SUS) e Hospital São Franscisco (SUS).  A cidade também conta com o Hospital e Maternidade Municipal, que possui 258 leitos para assistência de média complexidade, pediatria e maternidade. São 40 salas de UTI individuais e 12 UTIs neonatal, além de integrar a Rede de Atenção em Saúde.

Educação

Uberlândia conta com escolas em todas as regiões do município. Devido à intensa urbanização os poucos habitantes da zona rural têm fácil acesso a escolas em bairros urbanos próximos.[92] A educação nas escolas municipais tem um nível inferior ao das escolas estaduais, mas a prefeitura está criando estudos para tornar a educação pública municipal ainda melhor, de modo a conseguir melhores resultados no IDEB. O município em 2008 contava com aproximadamente 18.493 matrículas, 1.149 docentes e 67 escolas nas redes públicas e particulares. A primeira escola pública da cidade foi a Escola Estadual Bueno Brandão, criada pelo então governador Júlio Bueno Brandão e autorizada pelo decreto-lei nº 3200 de 20 de junho de 1911. A escola iniciou suas atividades em 1º de fevereiro de 1915  e completou seu centenário em 20 de junho de 2011.

Em julho de 2015 a rede municipal contava com 54 escolas: