JURA EM PROSA E VERSO

HISTÓRIA DAS CIDADES BRASILEIRAS

 História da cidade de Ribeirão Preto-SP

Califórnia do Café

Existiam apenas poucas casas, próximas aos Córregos do Retiro e Ribeirão Preto. Os mineiros, saíam de suas terras já esgotadas para a mineração, e tendo começado a se dedicar ao gado, vinham procurando por pastagens. A crise do café do Vale do Paraíba empurrou os fluminenses também para outros horizontes. E eles trouxeram as sementes dos cafezais que, em pouco tempo, tomariam conta da economia da região, e fariam de Ribeirão Preto a Califórnia do Café.

Várias fazendas se formaram, e foi a doação de terras feita por 6 famílias, para a construção da Paróquia de São Sebastião, que deu origem a Ribeirão Preto. Em 1.856 foi feita a legalização da doação à Igreja. Mas a data da fundação da cidade, em 19 de junho de 1.856, só iria ser definida um século depois, devido a uma lei aprovada na Câmara de Vereadores, baseada em estudo do historiador Osmani Emboaba da Costa.

O desenvolvimento rápido da cultura cafeeira trouxe a riqueza e o progresso, e incentivou a chegada das chamadas "ferrovias do café".
Em 1.883 vieram os trilhos da Companhia Mogiana de Estrada de Ferro, provocando um grande desenvolvimento para a região, que transformou-se na maior produtora mundial de café.

A notícia do crescente e contínuo desenvolvimento da nova cidade se propagou rapidamente entre 1.890 e 1.900. A rica Ribeirão Preto queria então luxo e diversão. A ostentação era visível. Comprava-se de tudo: mulheres que divertiam os coronéis, água mineral e champagne que vinham da França, azulejos trazidos de Portugal, e até a força de trabalho, com os imigrantes europeus, na sua maioria italianos.

Um empresário acabou entrando para história da cidade. Francisco Cassoulet, de nacionalidade francesa, vindo da Argentina, criou o primeiro "café-cantante", o ‘El Dorado". Ele contratava artistas, que eram recebidas com banda de música na estação ferroviária. Por esta época, Ribeirão Preto era chamada pelos visitantes da região de "Petit Paris".

A Capital D’Oeste

O café deu a Ribeirão Preto riqueza, luxo e também poder político.
Os coronéis e barões do café da primeira república usaram de toda a sua influência para fazer um presidente da República, Washington Luís, eleito em 1.926. Fizeram eleger também a Altino Arantes para o governo de São Paulo, em 1.916. Altino Arantes foi depois deputado federal e Secretário do Interior nos governos de Albuquerque Lins e de Rodrigues Alves.
Ribeirão Preto entrou efetivamente na era industrial em 1.911, com a instalação na cidade da Companhia Cervejaria Paulista, vendida depois para a Companhia Antarctica Niger. Foi a Antarctica que construiu o Theatro Pedro II, em 1.930, marco cultural da cidade.

A Capital do Chope