JURA EM PROSA E VERSO

HISTÓRIAS DAS CIDADES BRASILEIRAS

HISTÓRIA DA CIDADE DE PICOS/PI

Picos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

 

 

Aniversário Fundação 12 de dezembro de 1890

Gentílico picoense

Prefeito(a) Gil Paraibano PMDB, no cargo até 2008

Localização

07° 04' 37" S 41° 28' 01" O Estado Piauí Mesorregião Sudeste Piauiense Microrregião Picos Região metropolitana Municípios limítrofes Norte: Santana do Piauí; Sul: Itainópolis; Leste: Germiniano e Sussuapara; Oeste: Paquetá, Dom Expedito Lopes e Santa Cruz do Piauí Distância até a capital 320 quilômetros Características geográficas Área 803,261 km² População 71.825 hab. est. 2006 Densidade 89,4 hab./km² Altitude 206 metros Clima Tropical Fuso horário UTC -3 Indicadores IDH 0,703 PNUD/2000 PIB R$ 256.098.000,00 IBGE/2004 PIB per capita R$ 3.519,00 IBGE/2004

Picos é um município brasileiro do estado do Piauí. Localiza-se a uma latitude 07º04'37" sul e a uma longitude 41º28'01" oeste.

 

Características Picos fica localizada na região centro-sul do Piaui, num ponto estratégico, situado entre picos montanhosos e no cruzamento de várias rodovias. Cortado pelo trecho inicial da Transamazônica, Picos, principal entroncamento rodoviário do Nordeste, liga o Piauí ao Maranhão, Ceará, Pernambuco e Bahia.

A cidade é conhecida em todo o Piauí pelo termo "cidade modelo", por causa do grande desenvolvimento econômico, social e cultural que atingiu, principalmente na área do comércio. Sua região de influência atinge cerca de 50 munícipios, inclusive em outros estados. A versão mais correta para a alcunha de cidade modelo deve-se ao tamanho das propriedades rurais que são de pequeno porte e serviu para definir o módulo rural - o INCRA.

Ultimamente, Picos tem-se notabilizado pelo crescimento, tanto na produção quanto na qualidade, do mel de abelha. A tal ponto que já é a cidade que mais produz mel em todo o Nordeste e em breve, o mel de toda região será padronizado lá, num moderno Centro Tecnológico. Além disso, o Sebrae também instalou em Picos um moderno Centro de Comercialização de Mandicultura, fomentanto bastante o comércio do produto em questão.

História

A origem do município de Picos deu-se no, hoje, município de Bocaina. A construção de um, a capela pelo Sr. Borges Marinho foi o marco inicial dês eu povoamento. Neste período, o território de Picos pertencia ao município de Oeiras. A família Borges Leal, que à época ocupava grandes áreas de terras nos arredores do município, fundou aí uma de suas mais importantes fazendas. O processo de povoamento do futuro município deveu-se à instalação dessas fazendas. A elevação do povoamento à categoria de freguesia deu-se a invocação de Nossa Senhora dos Remédios, através da Resolução nº 308 de 11 de setembro de 1851. Devido ao constante crescimento da freguesia, 4 anos depois veio a elevação á categoria de vila através da resolução Provincial nº 397 de 20 de dezembro de 1859. Como a Lei Provincial nº 468 de 1859, o tempo judiciário de Picos foi desmembrado da comarca de Oeiras, anexando-o a Comarca de Jaicós e assim permanecendo até o ano de 1889. Sendo então desanexada a comarca de picos juntamente com o município de Patrocínio, hoje, Pio IX. A elevação da vila à categoria de cidade verificou-se através da resolução nº 332 de 12 de dezembro de 1890, assinada pelo então chefe de governo Estadual o Barão de Urucuí. Quando da divisão administrativa verificada em 1993, o município de Picos apresentava-se com 02 (dois) distritos, sendo o 2º de Patrocínio, hoje Pio IX. Desde a ultima divisão administrativa até os nossos dias, vários distritos forma desmembradas do município de Picos, vindo a constituírem-se em municípios como os de Bocaina, Francisco Santos, Santo Antônio de Lisboa, São José do Piauí, Monsenhor Hipólito e São João da Canabrava.

Economia A cidade de Picos apresenta a segunda maior economia do Estado. Sendo que a região fiscal de Picos arrecada mais que as regiões fiscais de Parnaíba, Floriano e Campo Maior juntas. Perdendo apenas para a região fiscal da Capital Teresina.

Zona urbana

O Município dispõe de muitos clubes, Clube do 3º BEC, Associação Atlética Banco do Brasil (AABB); Sociedade Civil Picoense Clube; Samambaia Campestre Clube; Clube Recreativo das Industrias Coelho; Recanto dos Maçons; Lions Clube Casa do leão; Clube dos Professores;Clube dos Médicos; Palladium Casa de Shows; várias pizzarias, restaurantes, hotéis, bares e botequins.

No aspecto urbano o município conta com várias Avenidas, Praças, Ruas, Três conjuntos habitacionais, tendo a maioria de suas vias públicas pavimentadas. Quanto às estruturas arquitetônicas, pouco se observa prédios antigoz preservados, geralmente dão lugar a novos comércios que encontram-se com fachadas e padrões cada vez mais modernos (por força do comércio local)com uma ligeira verticalização central que não ultrapassa o 3º nível. Em meados do ano 2000, a cidade passou a contar serviços de diversas áreas, mais notadamente na saúde, na educação e habitação como: Hospital Memorial do Carmo, SAMU, Corpo de Bombeiros, reforma do HRJL, ampliação do campus e dos cursos da UFPI, criação do CEFET, doação de terrenos para famílias de baixa renda e construção de um novo conjunto habitacional (COHAB).

Principais Logradouros Avenida Presidente Getúlio Vargas Avenida Deputado Raymundo de Sá Urtiga Avenida Deputado Severo Eulálio Avenida Senador Helvídio Nunes Avenida Tininha de Sá Urtiga Avenida Ayrton Senna da Silva Avenida Capitão Felipe Avenida Nossa Senhora de Fátima Rua Coronel Francisco Santos Rua Coelho Rodrigues Rua Santo Antônio Rua Marcos Parente Rua Monsenhor Hypólito Rua Coronel Luís Santos

Pontos Turísticos Catedral de Nossa Senhora dos Remédios (em estilo gótico) Morro da Mariana (onde se tem uma vista panorâmica da cidade, além variados restaurantes e pizzarias e, sobretudo, a maior caracterítica da cidade, que tem a maior concentração urbana vivendo em encostas ou sobre morros do Estado do Piauí) Igreja do Sagrado Coração de Jesus - "igrejinha"(a primeira igreja da cidade de Picos) Museu Ozildo Albano (com peças e gravuras que retrata a história da cidade) Feira-Livre (uma das maiores feiras livres do Piauí e do Nordeste - a diversidade de produtos comercializados serve de atrativo) Prainha do Rio Guaribas Clube Picoense

Universidades

UFPI UESPI Cefet Faculdade R. Sá - URSA Fatev Faculdade Cristo Rei

Cursos Via Satélite CPC Marcato IELF

 Relevo e hidrografia

O Município de Picos apresenta em seu relevo varias características, onde se destacam os inúmeros picos que se erguem nas proximidades ribeirinhas, fazendo surgir os denominados baixões agrícolas piauienses. O município conta ainda, com cursos naturais de água, entre eles pode citar: Rio Guaribas, Rio Itaim, Riacho Vermelho, Riacho dos Macacos, Além de possuir o maior lençol freático na região.

Clima Tropical e semi-árido quente, apresentando uma temperatura média de 30º C, ocorrendo um período seco de 7 a 8 meses por ano.

 Solo Os solos deste município estão representados pelos seguintes:

solos com horizonte latossólico, solos pouco desenvolvidos, solos soncrecionários tropicais.

Vegetação A vegetação de Picos é um ecótono dos biomas cerrado e caatinga, caracterizando-a como uma zona peculiar, com a presença de outras manchas de vegetação como a mata de cocais (predominando a carnaúba).

As plantas da região compreendem tanto ervas, como árvores e arbustos, pertencentes às várias famílias de angiospermas (dicotiledôneas e monocotiledôneas), não tendo nenhum representante conhecido de gimnosperma.

As famílias de plantas predominantes na caatinga são Bromeliaceae e Cactaceae, dentre várias outras.