JURA EM PROSA E VERSO

HISTÓRIAS DAS CIDADES BRASILEIRAS

HISTÓRIA DA CIDADE DE OURO PRETO/MG

Historia de Ouro Preto MG

Com a transferência da capital, Ouro Preto sofreu uma retração econômica que freou seu crescimento geográfico, a cidade ao longo do século XX manteve suas igrejas e casarões coloniais seculares praticamente intactos. Porém ao redor da cidade, florescia uma das atividades de principal destaque na economia mineira do século XX, a extração do minério de ferro.

A mineração é uma das fontes de renda para Minas Gerais, assim  como para a cidade de Ouro Preto, além de cidades próximas.

Concerto

Atividade mineradora levou diversas mineradoras para as cidades de Ouro Preto, Mariana e Itabirito. Em 1950 era inaugurada a fábrica da Alcan, que junto com outras mineradoras estabelecidas em Mariana, absorvia uma parcela da mão de obra da cidade.Outra parte da mão de obra da cidade, era absorvida pelo comercio e pelo turismo que dava seus primeiros passos.

 

A cidade vê sua vocação para turismo crescer,  diversas atividades culturais são promovidas, para promover o crescimento do turismo.

A cidade a partir da década de setenta, viu um boom em suas atividades culturais. Este momento pode estar ligado principalmente com a Universidade Federal de Ouro Preto, que atraia cada vez mais, um maior número de estudantes a cidade. Outro fator a se destacar são os festivais de inverno, promovidos pela Universidade Federal de Minas Gerais, que atraiu a cidade um grande  contingente de turistas e intelectuais. 

 

Festival de Inverno

Além da vocação cultural, em 1980 a Unesco concedia a Ouro Preto o título de patrimônio mundial, o que contribuiu para o aumento do fluxo de turistas para a cidade.

Festival de Inverno de Ouro Preto, durante vários anos foi promovido pela UFMG. Além de atividades culturais, oficinas voltadas para áreas culturais, palestras e cursos, são também realizados shows.  Em 2000 com a mudança do Festival da UFMG para Diamantina, o evento foi promovido pela UNI-BH, reafirmando a vocação da cidade para promover estes eventos.

Durante toda a década de oitenta, a cidade se adequava a nova atividade econômica o turismo, que absorvia uma boa parcela da mão de obra da cidade. Após políticas arrojadas voltadas para o incentivo do turismo, a cidade voltou a crescer, os monumentos históricos estavam sendo restaurados graças ha verbas que eram destinadas à cidade. A cidade alcançava projeção nacional e internacional, mesmo com a predileção do governo federal em promover o turismo em outros centros (Rio de Janeiro). Ouro Preto era vista como um dos principais exemplos do patrimônio histórico nacional, e do passado colonial de nosso país.

A década de noventa pode ser considerada como o auge da evolução cultural e turística da cidade. O surgimento de novos museus, que proporcionam ao turista maior contato com o passado glorioso de Ouro Preto, e a completa estruturação do serviço de hotelaria da cidade; fizeram com que a cidade, pouco a pouco se transformasse em um exemplo de política bem planejada de turismo.

Mas apesar do "boom" turístico dos anos noventa, a cidade começava a enfrentar um novo problema devido ao crescimento populacional. Este problema futuramente pode a vir prejudicar a vocação turística da cidade, pela lenta descaracterização do patrimônio histórico, onde construções de linhas modernas vão  proliferando e mudando a paisagem da cidade. Isto será um problema para as próximas gerações e administrações municipais, pois como será possível conciliar o crescimento, e as necessidades de infra estrutura da população, com a preservação do patrimônio histórico.

Ouro Preto

Vista da cidade, ao fundo Pico do Itacolomi.

Fontes www.escolavesper.com.br/ouro_preto.htm visite e saiba muito mais sobre esta linda cidade de MG