JURA EM PROSA E VERSO

CONTOS MISTERIOSOS

Vulto na janela

Aconteceu no início do ano de 1988.

Eu estava dormindo e tendo pesadelos quando acordei sobressaltada.

Sentei-me na cama e tentei me acalmar afinal de contas eu estava no final da minha primeira gravidez, quando olhei para o lado percebi um vulto fechando a janela; conclui que fosse meu marido e pensei: "por que ele está fechando a janela se está uma noite tão quente e abafada?" Porém quando olho do meu lado vejo que meu marido está dormindo e percebo que o vulto ainda estava lá.

Eu quis gritar, mas a voz não saiu, então fechei os olhos e orei, quando abri novamente os olhos já não estava mais lá.

Levantei-me da cama e fui beber um copo d’água para me acalmar.

Retornei ao quarto e olhei para a janela que estava aberta e vi que estava uma noite linda com lua cheia.

Me lembrei do vulto fechando a janela e tive nesse momento o impulso de fechá-la, logo em seguida fui me deitar, mal encostei a cabeça no travesseiro e ouvi barulho de 3 tiros e passos.

Percebi que alguém pulara o muro e forçara a janela para poder entrar. Meu marido acordou assustado e gritou para fechar a janela, porém o acalmei dizendo que já havia fechado.

Pela manhã descobrimos que os tiros foram dados pelo nosso vizinho para afugentar dois ladrões que tentavam assaltar a casa dele, na fuga eles correram em direção à nossa casa e provavelmente forçaram a janela pensando que ela estava encostada para que pudessem se esconder lá.

Como não conseguiram foram se esconder na casa abaixo e ficaram na área de serviço até o dia clarear e foram embora.

Quando penso naquele vulto acredito que foi um aviso divino em forma de anjo para avisar-nos do perigo que estávamos correndo.

Já meu marido acha que foi seu cunhado já falecido que voltou para nos avisar, e o fato de eu tê-lo confundido com meu marido era pelo fato de se parecerem fisicamente e eles também eram grandes amigos.

Se era um anjo ou um fantasma eu não sei, mas abençôo aquele vulto, pois naquela noite salvou nossas vidas.