JURA EM PROSA E VERSO

CONTOS MISTERIOSOS

Pulando corda

Numa noite em que eu estava sozinho em casa, para variar estava chovendo lá fora, eu senti alguma coisa me olhando pelas costas. Quando eu olhei para trás, não vi ninguém, então voltei a jogar no meu computador.

Alguns minutos depois, comecei a sentir a mesma coisa, mas dessa vez o meu coração começou a acelerar, como se me dissesse que tinha alguma coisa atrás de mim. Eu me virei e podia jurar que vi alguma coisa me olhando de fora do meu quarto, e no instante que eu olhei, o que quer que fosse saiu correndo. Eu fiquei olhando para o corredor, esperando ver algo, mas agora nada se mexia lá fora, e o meu cachorro estava deitado do lado da minha cama. Eu achei que fosse somente a minha imaginação e voltei para o meu computador.

Pouco tempo depois eu vi o meu cachorro levantando a cabeça e olhando para a porta com as orelha levantadas, como se tentasse ouvir algo. Então ele levantou, foi até a porta e deu dois latidos, então voltou correndo e se escondeu embaixo da minha cadeira, com o rabo no meio das pernas, rosnando e latindo e com os pelos do pescoço todos levantados. Agora eu estava assustado, realmente tinha alguma coisa lá fora.

Eu acendi um abajur que tinha do lado do micro e levantei. Fui até a porta e a casa estava toda escura. Eu não conseguia ver nada. A essa altura o meu cachorro já tinha parado de latir e rosnar e estava só me olhando de longe, ainda escondido. Agora que ele estava quieto eu consegui ouvir algo vindo do andar de baixo da casa. Parecia ser alguém cantando alguma coisa. Eu não conseguia entender o que estavam cantando, mas dava para ouvir alguém cantando algo bem baixinho. Parecia ser uma voz de mulher, de uma garotinha para ser mais exato.

Eu achei aquilo MUITO estranho e estava com muito medo de descer a escada, ainda mais que o interruptor de luz da lâmpada do andar de baixo fica longe da escada. Mas a curiosidade era muita e eu tinha que ver quem estava cantando. Então eu comecei a descer a escada tentando fazer o mínimo de barulho. Quando eu cheguei lá embaixo, meus olhos começaram a se adaptar à escuridão e eu fui em direção do interruptor de luz. Mas quando eu estava quase chegando lá, eu pude ver a silhueta do que parecia ser uma menininha pulando corda na sala. Era ela que estava cantando, enquanto pulava corda. Eu fiquei petrificado olhando aquilo, não conseguia acreditar no que estava vendo! Então, de repente, ela parou olhou para mim, soltou um risinho e saiu correndo para a cozinha. Com o susto eu pulei para trás e comecei a bater na parede, tentando acender a luz.

Assim que a sala ficou clara eu consegui me acalmar um pouco, mas ainda não acreditava no que tinha visto. Eu fui até a cozinha e depois de um pouco de hesitação, eu entrei e acendi a luz. Não tinha ninguém lá e todas as portas e janelas estavam fechadas e trancadas por dentro.

Depois daquela noite eu ouvi mais algumas vezes a voz daquela garotinha murmurando alguma canção. Eu também cheguei a "ver" ela mais algumas vezes. Pelo menos eu acho que era ela, é sempre um vulto no escuro, e sempre fugindo para se esconder. Eu nunca me senti ameaçado e ninguém da minha família nunca comentou nada, então nunca falei do assunto com eles ou com outras pessoas. Parece que só eu e o meu cachorro conseguimos ver e ouvir ela. Mas o meu cachorro se sente realmente incomodado com a presença dela. Eu não acredito que ela seja algum espírito maligno ou coisa parecida. Eu só acho estranho a presença dela na minha casa.