JURA EM PROSA E VERSO

 

CONTOS ERÓTICOS

 

PADRASTO SAFADO

 

Autoria desconhecida

 

 

 

Olá! Sou... bem... não interessa meu nome. Sou um jovenzinho gay, tenho atualmente um ano a mais e o fato que vou narrar aconteceu a um ano atrás.

Onde moro faz muito calor e como o ar condicionado de meu quarto estragou, em dias de muito calor eu dormia no quarto de minha mãe, junto com ela e meu padrasto, eu num colchão no chão.



Eu já de ferias da escola, um belo dia dormi no quarto de minha mãe, sempre tive um tesão imenso por padrastos. Sempre foi fetiche.

Quando acordei vislumbrei o belo corpo do meu padrasto definido por fazer academia e todo peludo, apenas de cueca no calor. Minha mãe estava trabalhando, meu padrasto estava saindo do banheiro. Quando o vi, finji ir ao banheiro e segui em direção a ele, esbarrei em seu peito e suavemente esfreguei a mão em sua rola.



Fui tomar banho, isso eram 13:30 hrs, minha mãe sai pra trabalhar meio dia e volta apenas as 6 da tarde. Depois do banho, como meu padrasto quase não saia do quarto quando estava em casa, resolvi olhar uns vídeos gays no escritório dele. Só que ele me pegou, perguntou o que eu estava olhando e envergonhado, nem tive tempo de fechar a janela.

- Tah vendo pau é! - ele disse - Tah vendo pau? Não tem vergonha não?



Tentei arranjar uma desculpa dizendo que era virus mais não colou.



- Já que você quer ver pau vê um ao vivo - e pegou minha mão e levou em direção a sua rola que já estava meia bomba.



Agarrei aquela pica desejada com todo fulgor possível, acariciei por cima do short's de futebol até que sem resistir abaixei o short e me pus a trabalhar, chupei o quanto eu podia daquele cacete, que era gostoso e com um cheiro bom de macho. Tinha 19 cm acreditem eu medi, abocanhei e até engasguei um pouco. Chupei até que ele gozasse em minha boca enquanto eu explodia de tesão. Ele gozou fartamente em minha boca, senti o gosto da porra quente jorrando dentro de mim, foi maravilhoso. Depois ele começou a acariciar meu pau também, tirei a calça jeans e fiquei apenas de cueca, ele me punhetou deliciosamente e caiu de boca, fiz ele parar de me chupar e me beijar nos beijamos deliciosamente ambos com gosto de rola na boca.



Eu disse que nao me sentia confortável dando a ele, e ele se disponibilizou a dar. Então o coloquei com uma das pernas acima da cadeira do computador e lambi todo seu cuzinho cabeludo enquanto ele gemia de tesão, cuspi em seu cu e o penetrei deliciosamente, nao era um cu virgem mas era apertadinho e gostoso, fudemos em varias posiçoes em varios locias do escritário, na mesa no chão e no pequeno sofá que se encontra nele.



Estava prestes a gozar, retirei minha pica de 17,5 cm de seu rabo e começei a punhetar na cara de meu padrasto, batia com a pica em sua bochecha enquanto ele passava a língua na extensão da vara. Gozei fartamente em sua cara, escorreu porra até no cabelo dele, nunca vou me esquecer desse delicioso fato, o primeiro de muitas aventuras com  o padrasto.