JURA EM PROSA E VERSO

 

CONTOS ERÓTICOS

 

Jura e a  ex cunhada Luciana!

 

 

(CONTO RECEBIDO VIA e MAIL, DE UM COLABORADOR ANÔNIMO, SEM IDENTIFICAÇÃO DO AUTOR, MAS COM MODIFICAÇÕES INTRODUZIDAS PELO Jura em Prosa e Verso.)

 

Olá a todos, aqui é o Jura, o em prosa e verso, porte físico atlético, olhos castanhos escuros, cabelos pretos e como sempre cheio de aventuras para vocês. Moro em Tanquinho-Bahia, onde a maioria das minhas aventuras ocorrem. Essa história, espero que vocês gostem, porque foi algo muito excitante para mim na época, e que me mostrou também um universo diferente relacionado com o erotismo no geral.


Minha vítima da vez, foi uma ex cunhada chamada Luciana, que eu, às vezes, chamo de Luci.

Na época que isso aconteceu, eu ainda estava com um relacionamento sério com sua irmã, sendo que Luciana também era casada na época. Luciana, com seus 32 anos, 2 anos de casamento, tinha um corpo normal, nada espetacular, mas sempre cuidou do seu corpo, com cabelos pretos, com peitos médios, uma bundinha não muito grande, mas bem empinada, com uma beleza natural que encantava a todos que a viam.


Vamos então,  ao contexto da história.

 Na época que isso aconteceu, eu estava brigado com sua irmã, nossas famílias se davam muito bem, devido a isso criou-se um clima chato devido essa briga. Eu como acreditava ter razão no caso, mantive minha posição e esperei até que houvesse um pedido de perdão, o que veio a acontecer mais pra frente, mas não vem ao caso agora.


Enquanto estava em casa relaxando, num domingo à tarde, depois de uma semana cansativa, assistindo uma série qualquer na TV e tentando não pensar nos problemas, quando o telefone tocou. 


- Alô, Boa tarde Jura, aqui é a Luciana, irmã da sua namorada, tudo bem? 


-Olá Luci, no que posso ajuda-la?


- Devido a briga de vocês, minha irmã está muito mal com isso tudo, aí queria saber se posso dar uma passada aí para conversarmos apenas, quero muito ajudar vocês a resolverem isso tudo.
- Luciana, não acho que o que sua irmã fez, tem volta, então não sei se ajudaria muito você vir aqui...


- Jura, eu insisto, passarei aí umas 16 horas, prometo não tomar muito do seu tempo.


- Tudo bem, então estarei esperando. Até logo.


Meio chateado em ter que conversar sobre esse assunto, procurei me arrumar e aguardar o horário para conversar então com Luciana. Quando chegou as 16 horas, ela chegou como havia dito, trazendo umas cervejas, me cumprimentando. Chamei-a para se sentar à mesa, fomos conversando sobre amenidades e bebendo as cervejas, até que chegou no assunto principal daquele encontro.


- Então Jura, sei que minha irmã agiu mal, mentindo pra você, mas saiba que ela está arrependida e gostaria muito de voltar com você. Então eu vim aqui pra ver se teria algo que eu poderia fazer para que vocês pudessem voltar sem que haja mais desgaste nisso tudo.


- Com todo o respeito Luci, eu gostaria de ouvir um pedido de desculpas dela pessoalmente e não que ela te mandasse até aqui para você ter que resolver para ela, entende?! 


Ela meio que com um plano já na cabeça que eu não sabia na época, mas tinha sido tudo arquitetado entre ela e sua irmã, começou a colocar em prática. Primeiro, ela retirou seu casaco, demonstrando um pouco do seu decote naquela blusa apertada que usava, e também cruzou a perna de uma maneira lenta e sexy, mostrando até demais devido ao short curto que usava.


- Jura querido, eu sou uma mulher que não costumo levar não assim desse jeito, vou te mostrar como eu posso fazer você mudar de ideia. – Luci, enquanto isso, começava a acariciar minha pernas e indo em direção ao meu pau.


Meio chocado com aquilo tudo, por sempre ver minha cunhada Luci como uma mulher fiel e bem casada, me surpreendi quando a mesma desabotoou minha bermuda e começou a me despir bem devagar. Fez leves carícias sobre meu pau que já dava sinais de estar excitado, Ela então retirou minha cueca, começando a me punhetar de leve. Após isso, a mesma se ajoelhou e começou a me chupar com maestria, indo desde a cabeça até as bolas, passando a língua bem devagar, mostrando toda sua habilidade e experiência.


- Que delícia Luci, isso tudo só para eu voltar com sua irmã? E seu marido?


- Meu marido merece, aquele corno safado. Agora, eu faço de tudo pela felicidade da minha irmã, então só aproveita e deixa eu cumprir minha parte no trato, seu pauzudo safado.


Ela então, depois de fazer uma chupeta maravilhosa, foi comigo ao quarto aos beijos, com carícias ardentes, foi tirando sua roupa e deitou abrindo suas pernas pra mim. Sem pensar duas vezes, caí de boca naquela bucetinha, com poucos pelos que estava bem quente e úmida, do jeito que eu gosto. Comecei então a chupar e lamber seu grelinho, enfiando meu dedo dentro dela com movimentos rápidos. Aos poucos os gemidos dela foram aumentando, e foi aí que ela anunciou o gozo, enchendo minha boca e cama de porra, com aquele gostinho dela, dando esguichadas gostosas.


Já aproveitando a posição, comecei a pincelar meu pau na entradinha de sua buceta e fui enfiando devagar até entrar tudo bem fundo daquela bucetinha. Luciana gemia, cada vez que eu estocava meu pau fundo nela, conforme ia acelerando, ela gemia mais e mais, sempre pedindo para eu continuar e me xingando de várias coisas, sem medo que alguém fosse escutar, só mostrando o quão puta ela era.


Após uns minutos naquela posição, Minha cunhada Luci começou a cavalgar no meu pau com maestria de quem sabe bem o que faz, gemendo bem gostoso e com movimentos ritmados, só sentindo aquele tesão e vontade de estar um com outro ali naquela cama. Os movimentos foram ficando mais rápidos até que gozou novamente enquanto sentava gostoso no meu pau.


Então após mais um tempo naquela posição, coloquei Luci de 4 e comecei a meter bem fundo naquela safada gostosa, que gemia e pedia por mais, eu então dava tapas naquela bunda empinada, sendo que ela parecia gostar de levar uns tapas na bunda. Depois disso metia, dando puxões nos seus cabelos e apertando seus peitos, que estavam com os bicos duríssimos, dando arranhadas nas suas costas, sendo bem selvagem com a minha cunhadinha. Após um tempo senti que o gozo se aproximava e avisei Luci sobre isso, que prontamente ajoelhou-se e recebeu toda minha porra na sua boca, dando um sorriso de felicidade, de uma mulher safada e satisfeita.


- Que delícia Jura, sempre soube que você era gostoso assim na cama! Vou pedir pra minha irmã vir aqui amanhã para vocês oficializarem a volta do namoro e quem sabe você não come minha irmã bem gostoso também.

 

- Desculpa cunhadinho, continuou minha cunhada, Luciana, que eu às vezes chamo de Luci, mas tenho que ir, e isso que aconteceu aqui não poderá voltar a acontecer, mas quem sabe um dia. –Enquanto isso ia se despedindo e caminhando até a porta.
Depois daquele dia, nunca mais tive a chance de comer Luci outra vez, que pena, pois voltei com sua irmã.

 

A volta não deu certo, pois em menos de um mês decidimos terminar,  porque não estava sendo algo bom para nós dois.

Entretanto, sempre ficarei com essa aventura na memória e espero que um dia possa repeti-la. 
Espero que vocês tenham gostado deste conto,

Até o próximo conto.