JURA EM PROSA E VERSO

CONHEÇA ALAGOINHAS/BA

A DIOCESE DE ALAGOINHAS

A Diocese de Alagoinhas foi criada em 28 de Outubro de 1974, pela Bula "Qui Summi" do Papa Paulo VI, desmembrada da Arquidiocese de São Salvador da Bahia e instalada em 2 de fevereiro de 1974, se tornando mais uma das dioceses que compõem a Província Eclesiástica de São Salvador. Seu primeiro Bispo: D. José Floriberto Cornelis, OSB, Arcebispo (1974-1986). Nascida pouco depois do concílio Vaticano II, D. Cornelis, teve participação nele - o que muito veio influir na orientação da nova Diocese. A construção do Centro Diocesano e a realização da Assembléia Diocesana anual - que tanto contribuíram para unidade da Diocese - refletem as inspirações deste Concílio. Além disso, pode-se acrescentar mais iniciativas tais como: A abertura da Escola de Catequese; o amplo leque de pastorais que foram iniciadas ou encaminhadas; o incentivo ao apostolado e a responsabilidade dos leigos e leigas; o boletim diocesano mensal "Caminhar Juntos"; a Comissão Diocesana Justiça e Paz.

Outro marco conciliar forte é o apoio dado ao trabalho das Irmãs inseridas no meio do povo pelos Bispos da Diocese até esta data. Hoje, mais da metade dos municípios da Diocese está sendo beneficiada pela presença permanente das RELIGIOSAS, incentivando e apoiando as Comunidades para a MISSÃO. Nos anos de 1978 e 1979, a implantação da Comunidade ecumênica de TAIZÉ na periferia de Alagoinhas foi mais uma riqueza para a Diocese. Basta citar o aprofundamento espiritual proporcionado pela vida de oração e pelo TESTEMUNHO DOS MONGES. Neste sentido, não se pode esquecer o bem que a ESCOLA DA FÉ fez e vem fazendo na formação de lideranças não só na Diocese de Alagoinhas, como também em outras; além dos trabalhos desenvolvidos no bairro de Santa Teresinha da Boa Esperança. Merece ainda um destaque a chegada recente da IRMÃS CONTEMPLATIVAS DO BOM PASTOR que ocupam a antiga Casa Paroquial de Santo Antônio.

Atualmente a Diocese é administrada pelo Bispo Dom Paulo Romeu Bastos, que sucedeu em 2002 o hoje Bispo Emérito da Diocese, Dom Jaime Mota de Farias. Dom Paulo é o 3º Bispo da Diocese de Alagoinhas, desde sua fundação.

BREVE HISTÓRICO DA PRESENÇA DOS FRADES CAPUCHINHOS EM ALAGOINHAS

Após muitas considerações e consultas chegam em Alagoinhas, aos 8 de dezembro de 1939, o custódio provincial da Bahia e Sergipe, Frei Pedro de Crispiero, acompanhado de Frei Boaventura de Elcito e de Frei Estevão de Recanati, com a finalidade de encontrar um lugar para a construção do convento e seminário.Percorreram vários pontos. No dia 9 de dezembro, encontraram o sítio de D. Adélia Valverde Bastos, situado à Rua 24 de outubro( atual Lauro de Freitas) e decidem por este local.Aos 26 de dezembro de 1939, já era passada aa escritura do terreno, liberando-o para o início da construção.

Em fevereiro de 1940 é enviado para Alagoinhas, o Frei Gregório de S. Marino que dá início aos alicerces, passando em seguida, aos cuidados de Frei Estevão de Recanti.

Aos 26 de janeiro de 1941, era inaugurados o convento e seminário, passando a residir os quatro religiosos: Frei Inocêncio, Frei Pedro de Cispiero, Frei Germano de Colli e Frei Isaías de Civitanova e mais 20 seminaristas.

No dia 16 de junho de 1954, devido ao afastamento do Vigário, Cônego Afonso Godinho, dos trabalhos paroquiais, é nomeado, pelo Cardeal da Silva, Frei Fidelis de Itabaiana, como Vigário substituto da Paróquia de Alagoinhas, tendo como colaboradores, os confrades: Frei Isidoro, Frei Benjamim, Frei Caetano, Frei Silvério e Frei Apolônio.

Em novembro deste mesmo ano, a responsabilidade da paróquia passa para o Padre Rosalvo Pimenta. E aos 2 de maio de 1955, por determinação do Sr Cardeal da Silva, a Paróquia passa novamente a ser assumida pelos religiosos Capuchinhos, tendo como encarregado da freguesia, Frei Fidelis de Itabaiana.

Entre muitas atividades espirituais, realizadas pelos frades Capuchinhos, nesta cidade, podemos destacar ainda as seguintes construções:

-Lançamento da primeira pedra da nova Capela Nossa Senhora de Fátima, no dia 13 de maio de 1956, tendo como encarregado da construção, Frei Caetano.

- Lançamento da primeira pedra da nova Igreja Matriz, no dia 20 de abril de 1958 e fase inicial da Capela Nossa Senhora de Fátima, sendo vigário, Frei Leão de Marotta.(neste mesmo ano Frei Caetano foi nomeado Bispo de Ilhéus.)

- Aquisição de uma casa, à Rua Teresópolis,nº 584, onde funcionaria o Palácio Residencial do bispo da futura Diocese de Alagoinhas, sendo responsável Frei Virgínio.

- Conclusão dos trabalhos da nova Matriz, em 31 de junho de 1965.

- Reforma das capelas de Aramari e Riacho da guia.

à frente destes trabalhos mencionais, tivemos como Vigário da paróquia Santo Antonio, os seguintes Frades:

Frei Fidelis de Itabaiana 16/06/1954

Frei Leão de Marotta 12/03/1957

Frei Lourenço de Conquista 23/03/1963

Frei Germano de Colli 02/02/1964

Frei Virginio Civitanova 02/02/1966

FUNDAÇÃO DA PARÓQUIA SÃO FRANCISCO DE ASSIS

Com a divisão da paróquia de Alagoinhas, foi criada a 25 de abril de 1968, a paróquia São Francisco, ficando como responsáveis da mesma, os Frades Capuchinhos, sendo nomeado Frei Virgílio como primeiro Vigário, seguido por Frei Tiago e depois por Frei Everaldino Pires de Oliveira, 24 de março de 1975. Após 19 anos de criação da Paróquia, assume Frei Carlos Inácio de Souza, aos 8 de março de 1987, permanecendo até janeiro de 1991. Com a transferência de Frei Carlos Inácio para Itabuna, assume a Paróquia na condição de pároco o Frei José Jorge Rocha até 23 de julho de 1992 deixando a coordenação da Paróquia com o Frei Edimilson Pereira dos Santos, como administrador que fica até o dia 01 de dezembro de 1995, quando assume o Frei orlando Santos Oliveira até o ano 2000.

No decorrer destes anos, foram construídas várias capelas nas diversas comunidades da Paróquia, inclusive a restauração do telhado da igreja São Francisco e a construção do Lar Franciscano e da Casa da Fraternidade, a reforma da Igreja Matriz de Araçás.

Em janeiro do ano 2000, o Frei Anilson Cardoso Vasconcelos, foi nomeado Pároco desta paróquia; tem dado continuidade ao trabalho dos párocos que aqui passaram; no decorrer do corrente ano, pintou a Igreja São Francisco, toda parte externa, instalação elétrica, reforma da capela Sauípe, telhado da capela de Quizambú, forro da Capela Santo Antonio em Alagoinhas Velha. No ano 2002, construiu o primeiro andar da antiga Casa da Fraternifdade que hoje tem como nome Centro de Formação Catequética São Francisco de Assis.

A paróquia São Francisco conta, hoje, com 54 comunidades, sendo 12 na zona urbana e 41 na zona rural. Algumas já estão com uma boa caminhada, enquanto outras ainda estão em fase inicial.