JURA EM PROSA E VERSO

BIOGRAFIAS DE PESSOAS FAMOSAS

Visconde de Taunay

Alfredo d' Escragnolle Taunay, nasceu de uma culta e refinada família francesa, de forte tradição artística. Engenheiro, militar e depois político, teve na literatura obra variada, porém irregular. Inocência, seu mais conhecido e publicado romance, traz aspectos de simplicidade e bom gosto, fato que o fizeram muito popular desde seu lançamento, em 1872.

Amor às Artes desde Pequeno e Boa Educação

Taunay manifestou amor às artes desde cedo, na literatura, desenho e música. Teve muito boa educaçâo e, em 1858, então com quinze anos, forma-se pelo Colégio Pedro II, tradicional instituição de ensino do Rio de Janeiro, mantida pelo imperador.

Ingresso na Escola Militar e a Guerra do Paraguai

Em 1859, ingressa no curso de Ciências Físicas e Matemáticas da Escola Militar (atual Academia Militar das Agulhas Negras). Em seguida passa a cursar Engenharia Militar, mas com o advento da Guerra do Paraguai, interrompe o curso em 1865, por força da mobilização dos oficiais e alunos. Como ajudante da Comissão de Engenheiros, faz parte da Expedição de Mato Grosso, o que lhe proporciona uma grande experiência de vida e vasto material para algumas de suas obras.

Primeiras Experiências Literárias e Inocência, Sua Maior Obra

Durante a guerra, recebe o encargo de escrever o Diário do Exército, e em 1868, escreve seu primeiro livro: Cenas da Vida Brasileira, contendo textos não ficcionais. Terminada a guerra, em 1870, retorna ao Rio de Janeiro, quando é promovido a capitão e conclui o curso de Engenharia Militar. No mesmo ano, adota o pseudônimo de Sílvio Dinarte e lança o primeiro romance: A mocidade de Trajano, obra típica do romantismo. Em 1871, publica em Paris, em francês: A Retirada da Laguna, ficção que aborda a experiência de Mato Grosso e, em 1872, publica Inocência, sua obra mais conhecida.

Forte Prestígio e Atuação na Política, Proclamação da República e Decadência

Taunay resolve ingressar na política. Em 1872 elege-se deputado pelo Partido Conservador de Goiás. Em 1874 casa-se com a filha do poderoso barão de Vassouras e reelege-se em 1875. Em 1876 é nomeado presidente da província de Santa Catarina. Em 1880, é mais uma vez eleito deputado, mandato este que se estende até 1884. Em 1885 demiti-se do exército e assume a presidência da província do Paraná, deixando o cargo em 1886 para eleger-se senador. Nessa época Taunay desfruta de grande prestigio político e literário e conquista a amizade de D. Pedro II, mas três anos depois, com a Proclamação da República, já com o título de Visconde, é forcado a abandonar definitivamente a política, por suas posições fortemente monárquicas. No mesmo ano morre no Rio de Janeiro, deixando várias obras e escritos inéditos, que seriam publicados por sua família, em meados do século XX.