JURA EM PROSA E VERSO

BIOGRAFIAS DE PESSOAS FAMOSAS

MARIO CRAVO JÚNIOR

BIOGRAFIA RESUMIDA

 

Mario Cravo Junior nasceu a 13 de abril de 1923 em Salvador, Bahia, Brasil. Desde a adolescência interessa-se por desenho e pela astronomia.

Trabalha no atelier do santeiro Pedro Ferreira e em 1945 casa-se com Lúcia, estagia no atelier do escultor Humberto Cozzo no Rio de Janeiro.

Sua primeira exposição individual é levada a efeito em 1947, com esculturas e gravuras, no edifício Oceania em Salvador.

Como aluno especial do escultor iugoslavo Ivan Mestrovich, trabalha um semestre na Siracuse University do estado de Nova York, U.S.A. Muda-se para Nova York e instala seu atelier em Greenwich Village, realizando uma exposição individual na Norlyst Gallery. Nesse período conhece e torna-se amigo do maestro Villa Lobos, executando sua cabeça em bronze.
Já em Salvador, em 1949, instala em um prédio inacabado, seu atelier-oficina, onde é impulsionado o movimento de arte moderna na Bahia. Faz parte do grupo de jovens artistas Carlos Bastos, Genaro de Carvalho, Carybé, Jenner Augusto e Rubens Valentin. Neste período trabalha intensamente em madeira, pedra, metais ferrosos e não ferrosos, martelados e em fusão, com o uso de instrumental de uma nova tecnologia no tratamento com os metais, tais como a solda oxi-acetilénica e elétrica.

Sua temática gravita desde o universo vegetal ao estudo de movimento de lutas e danças populares e regionais, e a sua atenção é voltada para o aproveitamento de formas naturais.

A partir de 1950, tem seu atelier na rua Garibaldi, 556, Rio Vermelho, inicia pesquisa sistemática e estudo das fontes de arte popular e erudita.

É agraciado com o prêmio de aquisição jovens escultores na I Bienal do Museu de Arte Moderna de São Paulo, Brasil, em 1955. Defende tese e torna-se docente livre da cadeira de gravura. Como catedrático interino, ensina gravura na Escola de Belas Artes na Universidade Federal da Bahia, e passa a expor suas esculturas nas principais capitais do país. Em 1955 realiza sua primeira grande exposição ao ar livre com esculturas em madeira e pedra sabão em Salvador. Em 1958 no mesmo local uma outra com esculturas em ferro e em 1959, na praça da República em São Paulo.

Descobre o trabalho do escultor mineiro, Antônio Francisco Lisboa, "O Aleijadinho", do século XVIII, e a cerâmica de Frei Agostinho da Piedade do século XVII.

Em 1960 executa uma série de trabalhos inspirados no tema "Alados" e representa a escultura brasileira na XXX Bienalle Intenazionale D’Arte Venezia. Dois anos após é realizada uma exposição marcante de sua obra no Museu de Arte Moderna da Bahia.

Sob os auspícios da Fundação Ford e do Senado de Berlim Ocidental, em 1964 é convidado a participar do Programa "Artists in Residence", seguindo para a Alemanha com sua família. Permaneceu em Berlim um ano e meio, realizando várias exposições. A convite do Departamento de Estado Norte-Americano, seguiu para os U.S.A. onde durante meio ano visita e faz palestra em doze universidades e realiza três exposições individuais.

Em 1972 executa para a Prefeitura do Salvador uma escultura - fonte luminosa - na Praça Cairú intitulada "Fonte da Rampa do Mercado", em fibra de vidro com estrutura metálica.

Constrói sua residência e atelier no bairro da Federação em Salvador e concentra-se em esculturas nas técnicas de resinas poliéster e plásticos reforçados.

De 1973 a 1980, retorna o artista à técnica do Metal Batido, executando trabalhos de médio e grande porte para entidades privadas, municipais e estaduais. Realiza a mostra "Cravo 80" no Farol da Barra. Executa uma série de esculturas para bancos e agências bancárias e uma escultura monumental para o COPEC - Complexo Petroquímico de Camaçari.
Participa com esculturas de sua autoria nos parques de esculturas ao ar livre do Rio de Janeiro - Parque das Catacumbas e em São Paulo, na Praça da Sé e dedica uma especial atenção ao relacionamento da Escultura com Arquitetura e Paisagismo.
É também desse período a realização de elementos escultóricos em concreto para a Barragem Pedra do Cavalo - Cachoeira - Bahia, assim como, o Memorial à Clériston Andrade em Salvador.

Colabora com Mario Cravo Neto na realização do Livro "Cravo".

Entre 1980 e 1983 constrói o "Cristo Crucificado" de 15 m de altura e 12 m de largura para a cidade de Vitória da Conquista - Bahia. Por volta de 1986, participa pela quarta vez do Comitê Internacional de Jerusalém e realiza exposição individual de desenhos em Zurique, na Suíça.

A partir de 1994 inicia o "Espaço Cravo", um parque de escultura ao ar livre no qual vem se dedicando à construção de esculturas de grande porte, estáveis, móveis e sonoras, assim como, desenvolvendo experiências no campo da Computação Plástica.

No ano de 1996 executa Escultura de grande porte em inox (luminária) para o Parque do Museu de Arte Moderna do Solar do Unhão.

Em 1998 realiza uma ampla exposição no Museu de Arte Moderna da Bahia, intitulada "Formas e Mitos", onde apresentou esculturas de grande porte no jardim externo, e no edifício principal pinturas, esculturas de médio porte e computação plástica. Participa na exposição virtual de âmbito nacional "II Eletromídia de Arte", juntamente com outros artistas.

Ainda em 1998 a Secretaria de Planejamento (SEPLANTEC) edita um catálogo de autoria de Mario Cravo Neto, para o Espaço Cravo.

Executa a Cruz Caída do Belvedere da Sé para a Prefeitura de Salvador em 1999, uma escultura monumental em aço inox com 12 metros de altura, a ser inaugurada em 29 de março data comemorativa dos 445 anos da fundação da Cidade do Salvador, e que, concomitantemente, homenageia-se a antiga Sé Primacial do Brasil derrubada em 1933.
 

O artista tem trabalhos nos seguintes Museus:

 

Museu do Estado da Bahia
Museu de Arte Moderna da Bahia
Museu de Arte Popular da Bahia
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Museu de arte da Pampulha, Minas Gerais
Museu de Arte de São Paulo
Instituto de Belas Artes, Porto Alegre
Pinacoteca do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Museu Hermitage, Leningrado, Rússia
Museum of Modern Art, New York, U.S.A.
Walker Art Center Minneapolis, U.S.A.
Museum of Modern Art, Jerusalem, Israel
Museu Costa Pinto, Salvador - Bahia
Museu de Arte Moderna de Berlim, Alemanha
Fundação Raimundo Castro Maia, Rio de Janeiro, Brasil.

 

Exposições Individuais no Brasil e exterior: 55 (de 1944 a 1996)
Exposições Coletivas no Brasil e exterior: 76 (de 1944 a 1996)

 

 

Curriculum Vitae

DADOS PESSOAIS

Nome: Mário Cravo Junior

Filiação: Mário da Silva Cravo e Marina Jorge Cravo
Data de nascimento: 13 de abril de 1923
Naturalidade: Salvador - Bahia
Nacionalidade: Brasileiro
Estado civil: Casado

HISTÓRICO ESCOLAR

Primeiro e segundo ciclo
Colégio Antônio Vieira
Salvador - Bahia
1936 a 1940

Curso de formação profissional
Graduação em Belas Artes
Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia
Salvador-Ba.
1954

OUTROS CURSOS

Estudou com o santeiro Pedro Ferreira, em Salvador
1945 a 1946

Segue para os Estados Unidos em 1947 ,como aluno especial do escultor iugoslavo Ivan Mestrovic.
Universidade de Syracuse - EE.UU.

ATIVIDADES ACADÊMICAS

Docente Livre da Cadeira de Gravura, Talho Doce, Água Forte e Xilografia da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia, em 1954

Exerce interinamente a Cátedra da Cadeira de Gravura, Talho Doce, Água Forte e Xilografia da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia.

Professor de Nível Superior, nível 22, na Disciplina de Escultura em Madeira, Pedras e Metais, da Cadeira de Escultura a partir de maio de 1965

Doutor em Belas Artes pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia em 1966

Atualmente é professor adjunto, nível 5, matrícula 1756.0-6, na Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia.

A partir de 1976, está à disposição da Adjuntoria do Reitor para Assuntos de Pós-Graduação e Pesquisa para executar o projeto inicial de pós-graduação, na área das Artes Plásticas da mesma adjuntoria.

Em 1981 coordena a implantação do curso de especialização em gravura e escultura, na Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia.

VIDA ASSOCIATIVA E ATIVIDADES PROFISSIONAIS

Em 1938 inicia-se em desenho e executa suas primeiras esculturas. Viaja pelo Brasil pesquisando inscrições rupestres. Em Salvador dedica-se ao estudo da Arte Popular Afro-baiana e Colonial Portuguesa.
1938 a 1943

Trabalhou em New York em grandes esculturas de gesso. Nessa época conhece Villa Lobos e executa um trabalho inspirado na personalidade do grande maestro.
Executa seus primeiros trabalhos não figurativos e policrômicos.
1948

Retornando a Salvador, os materiais usados: gesso, madeira e mármore, foram substituídos pelo cobre, latão, aço e ferro. Executa em bronze o Busto de Rui Barbosa para o novo Fórum.
1949 a 1950

Representou o Brasil na XXX Bienal de Veneza, como escultor convidado. Defende Tese para a cadeira de Gravura na Escola de Belas Artes da UFBa.
Executa neste período várias esculturas para edifícios, em colaboração com arquitetos
1960 a 1963

Fez várias exposições em Praças Públicas em algumas cidades Brasileiras. Viaja pelo interior de Minas Gerais, estudando a obra de Antônio Francisco Lisboa, chamado O Aleijadinho.
Viaja pelo Norte e Nordeste do Brasil, e coleta para estudo, vasto material de Arte Popular Brasileira (cerâmica, cestaria, ex-voto e carrancas).
1956 a 1959

Sob os auspícios da Fundação Ford e do Senado de Berlim participou do programa "Artistas Residentes" em Berlim Ocidental.

Convidado pelo Departamento de Estado, visita 8 (oito) Universidades Americanas, fazendo palestras nos departamentos. de Arte.
Faz 3 (três) exposições em Washington, D.C. - USA
1964 a 1965

Dirige o Museu de Arte Moderna e Popular da Bahia
1966 a 1967

Faz 3 (três) exposições simultâneas em diferentes estados de Brasil.
Executa diretamente em ferro uma fonte de 25m (vinte e cinco metros) de altura para a SAER, Bolandeira em Salvador - Ba.
1966 a 1967

Nomeado membro do Conselho Estadual de Cultura da cidade de Salvador - Ba.
Toma parte no Comitê Internacional de Jerusalém, representando o Brasil.
1969

Convidado pela Municipalidade de Salvador, executa uma escultura-fonte em fibra de vidro com 22m (vinte e dois metros) de altura, na praça Visconde de Cairu, Salvador - Ba.
1970

Convidado a participar da IV Exposição Internacional de Escultura Contemporânea no Museu Rodin, Paris - França.
Começa a trabalhar com um novo material: os plásticos (poliestireno e resina de poliéster).
1971

Início da construção do novo atelier e residência em Salvador.
1972

Segunda visita a Jerusalém, como participante do Comitê Internacional de Jerusalém, cuja finalidade é formular projetos e medidas para defini-la como patrimônio universal.
1973

Execução do painel de objetos litúrgicos para a Capela de Nossa Senhora da Assumpção do Hospital Português de Salvador.
Primeiras tentativas de execução de esculturas em resina poliéster de grande porte.
1973

Trabalhos em fibra de vidro para edifícios e conjuntos residenciais, Banco do Brasil, Centro Industrial de Aratu, Escultura Totêmica no Conjunto Apollo.
Início da fase das incorporações (resina, metal, madeira , água e pedra).
Início da escultura para COPEC (Complexo Petroquímico de Camaçari).
1974

Prepara e restaura obras para sua grande exposição: Mario Cravo, confronto 1945-1975, na Escola Pan-americana de Arte, São Paulo.
1975

Trabalha em uma grande exposição a céu aberto no Farol da Barra - Salvador-Ba.
1980

Presta especial atenção nas relações entre escultura, arquitetura e paisagismo. Nesta área executou a Barragem Pedra do Cavalo, em Cachoeira - Ba., Memorial a Clériston Andrade, em Salvador - Ba.
Várias exposições no Brasil e no exterior.
1983 - 1984

Execução de um calvário com cinco estágios, com sucata de madeira carbonizada pelo incêndio da antiga Alfândega de Salvador, do século XIX.
1984 - 1987

Retoma a escultura em pedra-sabão e executa pinturas em PVA sobre papelão, eucatex e compensado.
1990 - 1992

Interessa-se por computação gráfica e multimídia.
Exposição comemorativa dos 70 anos de Mario Cravo, no SEBRAE - Pelourinho, Salvador- Ba.
Inauguração do Espaço Cravo, no Parque Metropolitano de Pituaçu - Salvador-Ba.
1993 - 1997

Desenvolve esculturas de médio e grande porte em ferro, fibra de vidro e tecido plástico - estáticas, em movimento e sonoras, na oficina do Espaço Cravo. Realiza vídeos em multimídia e "surfa" na internet. Escultura em aço inox para o Parque de Esculturas do MAM-BA. Novos desenhos em computação plástica. Home-Page (http://www.cravo.art.br) com fotos de Cravo Neto.

CONCURSO

Ganha um concurso para executar duas grandes esculturas em cobre, latão e aço inoxidável, para novo edifício do Banco do Brasil de Salvador. Projeto do Arquiteto Bina Foyat.
1968

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

ANO
REFERÊNCIAS
LOCAL
1947

Esculturas e desenhos - Associação Cultural Brasil - Estados Unidos

Salvador - BA

1947

Edifício Oceania

Salvador - BA

1949

Norlist Gallery

New York - U.S.A.

1949

Edifício Sulacap

Salvador - BA

1950

Museu de Arte de São Paulo

São Paulo - SP

1950

Ministério de Educação e Saúde

Rio de Janeiro - RJ

1951

Galeria Oxumaré

Salvador - Ba

1954
 

Esculturas e Desenhos - Rua Chile

Salvador - BA

1955
 

Belvedere da Sé - ar livre

Salvador - BA

1955
 

Associação Cultural Brasil-Estados Unidos

Porto Alegre - RS

1955

Amigos del Arte

Montevideo - Uruguai

1956

Casa Dariano

Porto Alegre - RS

1958

Belvedere da Sé - ar livre

Salvador - BA

1959

Praça da República - ar livre

São Paulo - SP

1959

Saguão do Edifício Guinle
 

São Paulo - SP

1959

Museu de Arte Moderna

Rio de Janeiro - RJ

1959

Museu de Arte Moderna de Pampulha

Belo Horizonte - MG

1959

Colóquio Luso-Brasileiro - Escola de Teatro da UFBA
 

Salvador - BA

1960

Diretório Acadêmico da Escola de Belas

Artes Salvador - BA

1960

Museu de Arte Moderna da Bahia

Salvador - BA

1961

Petite Galerie
 

Rio de Janeiro - RJ

1962

Petite Galerie

São Paulo - SP

1963

Rathus Spandau

Berlim - Alemanha

1964

Institute of Contemporary Arts

Washington - U.S.A.

1964

Brazilian American Cultural Institute

Washington - U.S.A.

1964

"Cravo"

Washington - U.S.A.

1965

Jardim da Embaixada Brasileira

Washington - U.S.A.

1965

Galeria Convivium - 3 estados do ferro

Salvador - BA

1966

Galeria Bonino - 3 estados do ferro

Rio de Janeiro - RJ

1966

Galeria Astréia

São Paulo - SP

1966

Hall do Hotel Nacional

Brasília - DF

1968

"Cravo" / A Galeria

São Paulo - SP

1971

"Cravo" / Galeria Recanto de Ouro Preto

Fortaleza - CE

1971

Mario Cravo Junior / Galeria Círculo

Salvador - BA

1971

Paço das Artes

São Paulo - SP

1972

"Cravo" / Galeria Documenta

São Paulo - SP

1972

"Cravo" / Galeria Bonino

Rio de Janeiro - RJ

1972

Exposição A Galeria
 

São Paulo - SP

1976

Mario Cravo / Galeria Ami

Belo Horizonte - MG

1977

Exposição Galeria Scultura

São Paulo - SP

1979

Galeria Scultura

São Paulo - SP

1980

"Cravo 80" - Farol da Barra

Salvador - BA

1983 a 1984

3 Exposições nos Lançamentos do livro "Cravo"

Salvador - BA, Rio de Janeiro - RJ e São Paulo - SP

1984

Galeria Múltipla

São Paulo - SP

1984

CRAVO, linha, forma e volume (Núcleo de Artes do Desenbanco)

Salvador - BA

1986

Galeria Ammann & Misteli, esculturas e desenhos

Zurich - Suiça

1987

Galeria ÉPOCA - esculturas e desenhos

Salvador - BA

1987

Galeria A. M. NIEMEYER - Esculturas e desenhos

Rio de Janeiro - RJ

1990

Ada Galeria

Salvador - BA

1993

Fundação Casa de Jorge Amado

Salvador - Ba

1993

Sebrae

Salvador - Ba

1998

MAM-Ba Cravo Formas e Mitos

Salvador-Ba

2002

Galeria Paulo Darzé

Salvador - BA

 

 

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

ANO
REFERÊNCIAS
LOCAL
1943

VII Salão de ALA

Salvador - BA

1946

X Salão da ALA (Decenário)

Salvador - BA

1949

Associação Cultural Brasil-EEUU

Salvador - BA

1949

Salão Baiano de Belas Artes

Salvador - BA

1950

Da Natureza à Arte - M.A.M

São Paulo - SP

1950

2o Salão Baiano de Artes Plásticas

Salvador - BA

1950

Novos Artistas Baianos - Instituto Histórico

Salvador - BA

1951

3o Salão Baiano de Belas Artes

Salvador - BA

1951

1a Bienal de São Paulo

São Paulo - SP

1952

26a Bienal de Veneza

Itália

1952

Exposição de Artistas Brasileiros - M.A.M

Rio de Janeiro - RJ

1952

Salão de Maio

Paris - França

1952

Artistas Brasileiros

Santiago - Chile

1952

1o Salão de Arte Moderna

Rio de Janeiro - RJ

1952

2o Salão Paulista de Arte Moderna

São Paulo - SP

1953

2a Bienal de São Paulo

São Paulo - SP

1954

Gravadores Brasileiros - Museu Rath

Berna - Suiça

1955

3a Bienal de São Paulo

São Paulo - SP

1955 a 1956

Artistas Primitivos e Modernos Brasileiros

Neuchatel - Suiça

1956

Exposição de Arte Sacra da Pontifícia Universidade Católica
 

Rio de Janeiro - RJ

1956

6o Salão Baiano de Belas Artes

Salvador - BA

1956

Artistas Modernos da Bahia Galeria Oxumaré

Salvador - BA

1957

Salão Para Todos de Gravura e Desenho

Rio de Janeiro - RJ

1957

Grabados Brasileños

Montevideu - Uruguai

1957

1a Bienal Internacional de Gravura

Tóquio - Japão

1957

Artistas Baianos - M.A.M.

São Paulo - SP

1957

1o Salão de Belas Artes de Santos

Santos - SP

1957

4a Bienal de São Paulo

São Paulo - SP

1958

Exposição de Arte Plástica Forte de Mont Serrat
 

Salvador - BA

1958

A Gravura BrasileiraMuseu de Arte Pampulha

Belo Horizonte - MG

1958

5o Salão de Belas Artes de Santos

Santos - SP

1958

1a Bienal Internacional y Grabados

México - México

1959

Galeria Macunaíma

Rio de Janeiro - RJ

1959

Artistas Modernos

Salvador - BA

1959

5a Bienal de São Paulo

São Paulo - SP

1959

7o Salão de Belas Artes

Rio de Janeiro - RJ

1960

30a Bienal de Veneza

Veneza - Itália

1960

Arte Moderna Brasileira

Madri - Espanha

1960

Galeria Macunaíma

Rio de Janeiro - RJ

1961

6a Bienal de São Paulo

São Paulo - SP

1960

Arte Moderna Brasileira

Paris - França

1961

8o Salão Nacional de Belas Artes

Rio de Janeiro - RJ

1961

Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia

Salvador - BA

1962

New Art of Brazil - Walter Art Center

Minneapolis - U.S.A.

1962

New Art of BrazilCity Art Museum of St. Louis

St. Louis - U.S.A.

1962

New Art of BrazilSan Francisco Museum of Art

San Francisco - U.S.A.

1962

New Art of Brazil Fine Art Center Colorado Springs

Colorado - U.S.A.

1963

New Art of Brazil - Pan American Union

Washington - U.S.A.

1963

Brazilian Sculpture at Dupont Square

Washington - U.S.A.

1963

7a Bienal de São Paulo

São Paulo - SP

1964

13ten Ausstellung des Deutshen Kunstlerbundes

Berlim - Alemanha

1964

Deutsche Oper Berlin
 

Berlim - Alemanha

1964

Stadien un Impulse
 

Berlim - Alemanha

1964

Ausländische Gäste
 

Berlim - Alemanha

1964

Mario Cravo Jr., Skulpture in den Vitrinen
 

Berlim - Alemanha

1964

"Cravo", Sculpture and DrawingsInstitute of Contemporary Arts
 

Washington - U.S.A.

1965

Desenhistas Brasileiros em Coleções Mineiras - Reitoria da UMG
 

Belo Horizonte - MG

1966

Mostra de Arte Baiana (Assessoria Riograndense de Imprensa / Galeria Cândido Portinari)

Porto Alegre - RS

1966

Artistas de Bahia - Instituto de Cultura Hispânica

Madri - Espanha

1967

"In Our View" - Graves Art GalleryCollege of Hans and Elsbeth Juda
 

Londres - Inglaterra

1967

Beethovenhalle Bonn
 

Bonn - Alemanha

1967

Artistas da Bahia - A Galeria
 

São Paulo - SP

1968

FAAP - Fundação Armando Álvares Penteado1a Exposição Internacioanl de Gravura
 

São Paulo - SP

1968

Art of Bahia
 

New York - U.S.A.

1968

A Gravura Brasileira - Museu Histórico Nacional
 

Rio de Janeiro - RJ

1970

DAAD, Goethe Institut
 

Berlim - Alemanha

1973

Exposição Ilustrada de Jorge Amado
 

Belo Horizonte - MG

1975

Panorama da Arte Atual Brasileira
 

São Paulo - SP

1976

Sala Brasileira - XIII Bienal de São Paulo
 

São Paulo - SP

1977

Coletiva de InauguraçãoGaleria Grossman
 

Salvador - BA

1977

I Exposição de Escultura ao Ar Livre/SESC
 

Rio de Janeiro - RJ

1978

50 Anos de Escultura Brasileira no Espaço Urbano
 

Rio de Janeiro - RJ

1979

Praça da Sé
 

São Paulo - SP

1979

Parque da Catacumba
 

Rio de Janeiro - RJ

1980

Seis Artistas da Bahia
 

Lisboa - Portugal

1981

Exposição Recife - Latino-Americana
 

Recife - PE

1981

Exposição Galeria Augusto Rodrigues
 

Recife PE

1985

Galeria Aktuel - Cinco Artistas Brasileiros
 

Rio de Janeiro - RJ

1988

Escritório de Arte da Bahia Pinturas e Esculturas
 

Salvador - BA

1995

Escritório de Arte
 

Fortaleza -CE

1996

Norfest' 96
 

SãoPaulo - SP

1998

Pau Para Toda Obra - SESC -SP
 

São Paulo - SP

1998

2º Eletromidia de Arte

São Paulo - Br

2002

Arte Bahia 2002 - MAM - Ba

Salvador - Ba

Esculturas Adquiridas Pelos Seguintes Museus

Museu do Estado da Bahia
Museu de Arte Moderna da Bahia
Museu de Arte Popular da Bahia
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
Museu de Arte de Pampulha, Minas Gerais
Museu de Arte de São Paulo
Instituto de Belas Artes, Porto Alegre
Pinacoteca do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Museu Hermitage, Leningrado, Rússia
Museum of Modern Art, New York, U.S.A.
Walker Art Center Minneapolis, U.S.A.
Museum of Modern Art, Jerusalem, Israel
Museu Costa Pinto, Salvador - Bahia
 

Prêmios de Escultura

2o Prêmio
III Salão Baiano de Belas Artes
1951

3o Prêmio
I Bienal de São Paulo
1951

2o Prêmio
III Bienal de São Paulo
1955

1o Prêmio
II Salão Paulista de Arte Moderna
1955

2o Prêmio
I Exposição de Arte Sacra da Pontifícia Universidade Católica do Brasil
Rio de janeiro
1956